O Ensino de Primeiro Ano Primário em Tempos de Escola Ativa: a Geometria nos programas brasileiros

  • Juliana Chiarini Balbino Fernandes Mestranda em Educação na Universidade do Vale do Sapucaí
  • Rosimeire Aparecida Soares Borges Professora do Mestrado em Educação e do Curso de Matemática na Universidade do Vale do SapucaíUnivás/ MG

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar a conformação das prescrições oficiais para o ensino de geometria do primeiro ano do curso primário, em tempos da pedagogia da escola ativa. Como objetivos específicos pretende-se analisar os conteúdos de ensino de Geometria prescritos no primeiro ano do ensino primário, bem como analisar as orientações pedagógicas para o ensino de Geometria para o primeiro ano escolar. Intenta-se, ainda, analisar as finalidades prescritas nos documentos oficiais para o ensino de Geometria. Para tanto, estará fundamentado em Nóvoa (1998), Chervel (1990) e Monarcha (2009). Serão analisados os programas do nível primário de ensino, publicados no ano de 1930, em diferentes estados brasileiros. Espera-se que um estudo histórico comparativo em programas destinados ao ensino primário, publicados no Brasil, possa trazer à tona os conceitos Geométricos que foram contemplados nesse período, bem como as metodologias de ensino utilizadas nessa disciplina a fim de auxiliar na escrita da História da Educação Matemática.

Referências

ALMEIDA, J. M. F. A reforma da instrução pública do ceará de 1922: as diretrizes da política educacional do governo Justiniano de Serpa. Dissertação (Mestrado). UEC, Fortaleza – CE, 2009.

ARANTES, V. F. S; et al. Alfabetização infantil no ideário pedagógico de rousseau: fragmentos históricos. IX Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas “história, sociedade e educação no Brasil”. Anais... Universidade Federal da Paraíba, 2012.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. In: Teoria & Aprendizagem, v. 2, 1990.

ESPÍRITO SANTO. Resolução nº 892 de 22 de agosto de 1936. Aprova o Programa de Ensino para Grupos Escolares, Escolas Reunidas e Escolas Isoladas, Vitória, 1936.

GOIÁS, Regulamento da Instrução Primária, em 23 de dezembro de 1930.

KLODZINSKI, A. F; CORRÊA, R. L. T. A escola nova em perspectiva historiográfica: primeiras aproximações. Educere. PUCPR, 2007. Disponível em < http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2007/anaisEvento/arquivos/CI-112-04.pdf> Acesso: 09 Maio 2014.

MATO GROSSO. Boletim nº22. Aprova o Regulamento da Instrução Pública do estado do Mato Grosso, em Outubro de 1942.

MINAS GERAIS, Decreto nº 6.758, de 01 de janeiro de 1925. Aprova o Regulamento de Ensino Primário, Belo Horizonte, 1926.

MONARCHA, C. Brasil Arcaico, Escola nova: Ciências, técnica e utopia dos anos 1920-1930. São Paulo: Ed. UNESP, 2009.

NÓVOA, A. Histoire et Comparaison: essais sur l’éducation. Lisboa: EDUCA, 1998.

OLIVEIRA, C. L. Significado e contribuições da afetividade, no contexto da Metodologia de Projetos na Educação Básica. Dissertação (Mestrado). CEFET-MG, Belo Horizonte-MG, 2006.

PARANÁ, Decreto nº 1.874 de 29 de julho de 1932. Aprova o Regimento Interno e Programas para Grupos Escolares, Curitiba, 1932.

SAVIANI, D. As concepções pedagógicas na história da educação brasileira. Texto elaborado no âmbito do projeto de pesquisa “O espaço acadêmico da pedagogia no Brasil”, financiado pelo CNPq, para o “projeto 20 anos do Histedbr”. Campinas, 25 de agosto de 2005. Disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/artigos_frames/artigo_036.html. Acesso: 02 Maio 2014.

SOUZA. R. F. Alicerces da Pátria: história da escola primária no estado de São Paulo (1890- 1976). Campinas, SP: Mercado das Letras, 2009.

VALENTE, W. R. A Pedagogia Científica e os Programas de Ensino de Matemática para o Curso Primário: uma análise dos documentos do repositório de conteúdo digital, 1930-1950. UFSC, 2014. Disponível em < seminariotematico.ufsc.br/files/2014/03/ATB4_VALENTE_art_DAC.pdf> Acesso: 02 Maio 2014.

VALENTE, W. R. (coord.). O que é número? Passado e presente do ensino de matemática para crianças (CNPq - Edital Universal). 2010.

VALENTE, W. R. (ORG.). A Educação Matemática na Escola de Primeiras Letras 1850- 1960: um inventário de fontes. [DVD]. São Paulo: GHEMAT/FAPESP; 2010.

VIDAL, D. G. 80 anos do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova: questões para debate. Educação e Pesquisa. vol.39 nº.3 São Paulo, July/Sept. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022013000300002&script=sci_arttext>. Acesso: 15 Maio 2014.

Publicado
2022-01-07
Como Citar
Fernandes, J. C. B., & Borges, R. A. S. (2022). O Ensino de Primeiro Ano Primário em Tempos de Escola Ativa: a Geometria nos programas brasileiros. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 615-626. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15162
Seção
Sessões Coordenadas