A Escola de Formação Permanente do Magistério de Sobral – ESFAPEM: formação e prática docente em matemática das professoras deste município.

  • Miguel Jocélio Alves da Silva Docente do Curso de Licenciatura em Matemática na Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA – Campus de Sobral – Ceará. Doutorando em Educação na Universidade Federal de São Carlos – UFSCar – São Carlos – SP. Membro do Grupo de Pesquisa, História e Memória Social da Educação e da Cultura – MEDUC/UVA/CE

Resumo

O presente trabalho é um fragmento da minha pesquisa de mestrado apresentada na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará – UFC, em 2011. Busco apresentar a formação continuada das professoras municipais de Sobral - Ceará, oferecida pela Escola de Formação Permanente do Magistério – ESFAPEM, e identificar se este processo formativo contribuiu para o fazer docente em matemática das professoras da rede municipal. Parto de um estudo coletivo
de caso com duas professoras desta rede, a partir de uma pesquisa qualitativa e que tem em Bogdan e Biklen(1991), Anadon(2005) e André (2008), as referências para este tipo de pesquisa. Com referência em Tardiff(2002), Curi(2005), e Melo(2010), discuto a formação e os saberes das professoras, que ensinam matemática nos anos iniciais. Ao final deste trabalho, aponto na perspectiva de que a constituição da ESFAPEM, como um espaço de formação permanente das professoras municipais de Sobral, principalmente em matemática, foi bastante significativa. Contribuiu com novas posturas das professoras em relação ao ensino e aprendizagem matemática das crianças e atendeu, em certa medida, os objetivos educacionais estabelecidos pela rede municipal de educação de Sobral, que tinha na redução da infrequência e evasão dos estudantes e na melhoria dos índices de aprendizagem, suas principais metas.

Referências

ANADON, Marta. A pesquisa dita qualitativa: sua cultura e seus questionamentos. Comunicação apresentada no colóquio internacional Formação, pesquisa e desenvolvimento em Educação (mimeo). UNEB/UQAC, Senhor do Bonfim, 2005.

ANDRÉ, Marli. Estudo de caso em Pesquisa e Avaliação Educacional. Brasília: Liber Livro, 2008. (Série Pesquisa, v. 13)

BOGDAN, Roberto C. BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação. Tradução: Maria João Alvaez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Batista. Porto – Portugal. Porto Editora, LDA, 1991.

CURI, Edda. A matemática e os professores dos anos inciais. São Paulo: Musa, 2005.

MELLO, Guiomar Namo de. Formação inicial de professores para a educação básica: uma (re)visão radical. São Paulo Perspectiva. [online]. 2000, vol.14, n.1, pp. 98-110. ISSN 0102-8839. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?scripsciarttex&pid=S010288392000001002&tlng=en&nrm=iso>. Acesso em 25/06/2010.

OLIVEIRA, Joan Edessom de. A Escola de Formação Permanente do Magistério de Sobral: do Aqueronte ao Acaraú, tramas de rios e memórias. In: CAVALCANTE, Maria Juraci Maia et al. (Org.). Escolas e Culturas: políticas, tempos e territórios de ações educacionais. Fortaleza: UFC, 2009.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

Publicado
2022-01-08
Como Citar
Silva, M. J. A. da. (2022). A Escola de Formação Permanente do Magistério de Sobral – ESFAPEM: formação e prática docente em matemática das professoras deste município . Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 788-798. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15179
Seção
Sessões Coordenadas