Relação Entre a Prática do Ensino da Álgebra na Cidade de Vitória da Conquista e a Modernização do Ensino de Matemática (1960-1970)

  • Eliana Almeida Reis Rocha Discente do mestrado PPGEFHC, da Universidade Federal da Bahia, UFBA, campus de Ondina
  • Claudinei de Camargo Sant’Ana Docente da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, UESB, campus de Vitória da Conquista

Resumo

A ênfase principal do presente artigo é sobre o Ensino da Álgebra na Cidade de Vitória da Conquista no período compreendido entre 1960 e 1970, com o objetivo de investigar as influências do Movimento da Matemática Moderna (MMM) e as relações com o ensino da Álgebra. Essas informações estão sendo levantadas por meio da análise de documentos escolares, tais como diários de classe da época, currículo didático, atas, cadernos, entrevistas e depoimentos orais. Os documentos utilizados para a pesquisa se encontram no acervo do Museu Pedagógico Casa Padre Palmeira da UESB, no núcleo de documentação permanente do Arquivo Público Municipal de Vitória da Conquista. Partido dessas informações, conseguimos identificar alguns participantes do período para possíveis entrevistas a serem realizadas conforme essa proposta, diante dos documentos já encontrados, a exemplo das cadernetas da Escola Edvaldo Flores e Colégio Batista Conquistense, os quais contêm registros dos seguintes conteúdos: Regra de Três, Equação do Primeiro Grau, Cálculo de um Termo Desconhecido, Álgebra, Monômio, Polinômio, Valor Numérico, Calculo Literal, Adição Algébrica, Divisão Algébrica, Sistema de Equação, Problema do Primeiro Grau, Expressões Algébricas, Equação do Primeiro Grau, Termo Algébrico, Equações, Potências de Expoentes Algébricos e Problemas de Primeiro Grau. Documentos institucionais do município contendo programas curriculares também estão sendo pesquisados. A partir das informações até agora coletadas, podemos supor que houve forte influência do ensino da Álgebra como era proposto pelo MMM na educação da cidade.

Referências

BÚRIGO, E. Z. Tradições modernas: reconfigurações da matemática escolar nos anos 1960. Bolema. Boletim de Educação Matemática (UNESP. Rio Claro. Impresso), v. 23, p. 277-300, 2010. Acesso em 01/06/2011 <http://www.rc.unesp.br/igce/matematica/ bolema/SITE35B/1%20-%20Elisabete%20Burigo.pdf>.

DIAS, André Luiz Mattedi. História da matemática na Bahia: uma curiosidade. 2000 Acesso em 22/01/20011

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. A História Oral como recurso para a pesquisa em Educação Matemática: um estudo do caso brasileiro. V CIBEM, Porto, Julho de 2005.

GUIMARÃES, Henrique Manoel. Por uma Matemática nova nas escolas secundárias. (in) Matos e Valente (org.) A Matemática Moderna nas escolas do Brasil e de Portugal, pp. 21-45. S. Paulo: PMMPB, 2007.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Variações sobre a técnica do gravador no registro da informação viva. São Paulo: Centro de Estudos Rurais e Urbanos, 1983.

SANTANA, Irani Parolin. O Movimento da Matemática Moderna nas Escolas de Vitoria da Conquista: uma analise do período de 1960 - 1970. 2008. Acesso em 10/05/2001 <http://www.ufjf.br/ixseminariommm/files/2010/07/santana_rp.doc-_pararelatorios-de-pesquisa_.pdf>.

SANTANA, Irani Parolin; SANT’ANA, Claudinei C. Estudo da Modernização da Matemática no Colégio Batista Conquistense. (In): Seminário de Juiz de Fora. Juiz de Fora – MG, 2010.

SOARES, Flávia dos Santos; DASSIE, Bruno Alves; ROCHA, José Lourenço da. Ensino de matemática no século XX: da Reforma Francisco Campos à matemática moderna. Horizontes, Bragança Paulista, v. 22, n. 1, p. 7-15, jan./jun. 2004.

Publicado
2022-01-10
Como Citar
Rocha, E. A. R., & Sant’Ana, C. de C. (2022). Relação Entre a Prática do Ensino da Álgebra na Cidade de Vitória da Conquista e a Modernização do Ensino de Matemática (1960-1970) . Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 1170-1177. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15220
Seção
Sessões Coordenadas