Trajetória da Formação de Professores de Matemática no Amazonas, Pará e Rondônia

  • Elianai Rodrigues Lima Pedroso Universidade Federal de Rondônia
  • Marlos Gomes Albuquerque Universidade Federal de Rondônia
  • Francielli da Silva Ribeiro Universidade Federal de Rondônia

Resumo

O presente trabalho é fruto de indagações do Grupo Rondoniense de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática, na linha História da Educação Matemática e se encontra em andamento. Tem por objetivo fazer uma construção histórica acerca dos cursos presenciais de Licenciatura em Matemática oferecidos por Universidades Federais dos três estados mais populosos do norte brasileiro. A pergunta central que rege esta pesquisa é a seguinte: como se constituiu a Trajetória Histórica dos cursos presenciais de Formação de Professores de Matemática nas Universidades Federais do Amazonas, Pará e Rondônia? Os dados estão sendo coletados a partir dos Projetos Pedagógicos de Cursos. A análise será feita a partir das cinco etapas da pesquisa documental, fundamentada por Cellard, 2008. Dentre os resultados preliminares é possível inferir que as Universidades que oferecem esses cursos cresceram como instituições multicampi na tentativa de atender a demanda dessa grande região geográfica.

Biografia do Autor

Elianai Rodrigues Lima Pedroso, Universidade Federal de Rondônia

Departamento de Matemática e Estatística

Marlos Gomes Albuquerque, Universidade Federal de Rondônia
Departamento de Matemática e Estatísitica
Francielli da Silva Ribeiro, Universidade Federal de Rondônia
Departamento de Matemática de Matemática

Referências

Albuquerque, M. G. Da formação polivalente ao movimento da Educação Matemática: uma trajetória histórica da Formação de Professores de Matemática na Universidade Federal de Rondônia em Ji-Paraná (1988-2012). 2014. 276f. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Matemática) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá.

Albuquerque, M. G.; Pinto, C. L. C.; Neves, L. A. UMA TRAJETÓRIA DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA, EM SERVIÇO, NA REGIÃO CENTRAL DE RONDÔNIA (1992-2009): em busca de uma construção histórica. In: 3º Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática. 2016.

Bloch, M. L. B. Apologia da história ou, O ofício de historiador. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

Cellard, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008 (Coleção Sociologia).

Chartier, R. A história ou a leitura do tempo. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010

Cunha, L. A. Ensino Superior e Universidade no Brasil. In: LOPES, E.M.T; FILHO, L.M.F; VEIGA, C. G. (org.). 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2000.

Gatti, B.; Barreto, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília; UNESCO, 2009.

Gomes, J. O. M.; Rego, R. M. A formação do professor de matemática: Um estudo sobre a implantação de novas metodologias nos cursos de Licenciatura de Matemática da Paraíba, 2006.

Valente, W. R. Do engenheiro ao licenciado: Subsídios para a história da profissionalização do professor de matemática no Brasil. In: Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.5, p. 75-94, 2005.

_________. W. R. Oito temas sobre História da Educação Matemática. Revista de Matemática, Ensino e Cultura – REMATEC, História e Educação Matemática. Natal, ano 8, n. 12, p. 22-50, jan – jun, 2013.

WielewskI, G. D. Políticas educacionais e a oficialização da Matemática Moderna no Brasil. In: BURIGO, E. Z; FISCHER, M. C. B; SANTOS, M. B. A Matemática Moderna do Brasil e de Portugal novos estudos. Porto Alegre: Redes Editora, 2008.

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas