ANÁLISE COMPARATIVA DOS PLANOS NACIONAIS DE TURISMO 2003/2007, 2007/2010 E 2013/2016, COM BASE NAS DIMENSÕES TEÓRICAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE TURISMO

  • Cálidon Costa da Conceição Universidade do Vale do Itajaí
  • Clêrta Costa da Conceição Universidade Cruzeiro do Sul - UNICSUL

Resumo

Esta pesquisa tem como escopo analisar comparativamente os planos nacionais de turismo do Brasil (PNT) no período de 2003/2007, 2007/2010/ e 2013/2016, com a utilização e anuência das dimensões teóricas de políticas públicas. As presentes dimensões são alicerçadas pelo referencial oriundo das pesquisas de Velasco (20016) e Frey (2000), que tratam respectivamente de Governo de Turismo (Polity), Políticas Públicas de Turismo (Policy), Gestão Pública de Turismo (Public management) e Planejamento Turístico (Planning). Foi construído a partir do entendimento das dimensões uma qualificação de análise que serviram para compreender os planos nacionais em voga, essa base analítica foi classificada como fraca, média e alta, sendo cada uma descrita segundo sua classificação. A pesquisa foi realizada através de procedimentos metodológicos que desenharam um arcabouço que propuseram entender como os planos foram classificados, utilizando a pesquisa qualitativa, cujas as análises foram de conteúdo, na qual aferiu resultados diversos das dimensões, culminando com entendimentos de que os planos foram mais planejados e menos executados.

Referências

Acerenza, M. 2002. Administração do Turismo: conceituação e organização. São Paulo: Educs.

Almeida, J. R., Marques, T., Moraes, F. E. R. Bernardo, J. 1999. Planejamento Ambiental: caminhos para participação popular e gestão ambiental para nosso futuro comum – uma necessidade, um desafio. Rio de Janeiro: Thex.

Anjos, F. A. 2004. Processo de Planejamento e Gestão de Territórios Turísticos: uma proposta sistêmica. Tese de doutorado (Doutorado em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina: UFSC. Florianópolis.

Bardin, L. 1977. Análise do conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Berg-Schlosser, D., De Meur, G., Rihoux, B.; Ragin, C.C. 2009. “Qualitative Comparative Analysis (QCA) as an Approach”, In Rihoux, B.; Ragin, C.C. (eds): Configurational Comparative Methods: Qualitative Comparative Analysis (QCA) and Related Techniques, Sage Publications.

Beni, M. C. 2006. Política e Planejamento do Turismo no Brasil. São Paulo: Aleph. Brasil, Ministério do Turismo. 2003. Plano Nacional de Turismo: Diretrizes, Metas e Programas2003/2007. Brasília. MTur.

Brasil, Ministério do Turismo. 2007. Plano Nacional de Turismo: Uma viagem de inclusão 2007/2010. Brasília: MTur.

Brasil, Ministério do Turismo. 2013. Plano Nacional de Turismo: O turismo fazendo mais pelo Brasil 2013/2016. Brasília: MTur.

Brugué, Q.1996. “La dimensión democrática de la nueva gestión pública”. Gestion y Analisis de Politicas Publicas, 5‑6: 45‑57.

Brugué, Q., & J. Subirats . 1996. Lecturas de gestión pública. Madrid: INAP/BOE.

Conceição, Cálidon, C. da 2010. Políticas públicas de turismo no estado do Amapá no período de 2003 à 2007. Dissertação de mestrado (Mestrado em Turismo e Hotelaria). Universidade do vale do Itajaí. Balneário Camboriú – SC: UNIVALI.

Conceição, Cálidon, C. da 2018. Modelo Analítico de Governança Regional de Turismo. Tese de doutorado (Doutorado em Turismo e Hotelaria). Universidade do vale do Itajaí. Balneário Camboriú – SC: UNIVALI.

Cruz, Rita de Cássia. 2002. Política de turismo e território. (Coleção turismo). São Paulo: Contexto.

Frey, K. 2000. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, (21), p. 211-259.

Godfrey, K. & Clarke, J. 2000. The Tourism Development. Handbook. London: Continuum

Hall, R. H. 1996. Organizations: structures, processes, and outcomes.New Jersey: Prentice Hall.

Hall, R. H. 2001. Planejamento turístico: políticas, processos e relacionamentos. São Paulo: Contexto.

IVARS, J. A. 2003. Planificación turística de los espacios regionales en España. Madrid:Editorial Síntesis.

Lohmann, G. & Panosso Netto, A. 2008. Teoria do Turismo: Conceitos, Modelos e Sistemas. São Paulo: Aleph.

Monteiro, Jorge Vianna. 2007. Como funciona o governo: escolhas públicas na democracia representativa. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Molina E. S. & Rodriguez A, S. 2001. Planejamento integral do Turismo. Bauru-SP: EDUSC.

Pérez Royo, J. 2014. Curso de Derecho Constitucional. Madrid: Marcial Pons

Pimentel, Thiago D., Pimentel, Mariana C., Vidal, J. P. 2017. “Políticas públicas de turismo numa perspectiva normativa comparada: os casos de Brasil e Espanha. Pasos, 15, (2), 293‑310.

Ruschmann, D. V. M., & Solha, K. 2006. Planejamento Turístico. São Paulo: Manole.

Severino, A. J. 2007. Metodologia do trabalho cientifico. 23. ed. São Paulo: Cortez.

Schneider, S.; Schimitt, C. J. 1998. O uso do método comparative nas ciências sociais. Cadenos de Sociologia, 9, 49-87.

Shirona, E. O.; Campos, R. F. & Garcia, R. M. C. 2005. “Decifrar textos para compreender a política e subsídios teóricos -metodológicos para análise de documentos”. Revista perspectiva, 23 (2).

Souza, C. jul./dez. 2006. “Políticas Públicas: uma revisão de literatura.” Revista Sociologias. 8(16), 20‑45.

Velasco, Maria. 2016. “Entre el poder y la racionalidad: gobierno del turismo, política turística, planificación turística y gestión pública del turismo”. Revista Pasos. Special Issue. 14 nº 3, pp. 577-594.

Publicado
2019-04-27
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS