A OCUPAÇÃO AMAZÔNICA e a expansão da fronteira riobranquense

Reginâmio Bonifácio de Lima

Resumo


Em nome de uma pretensa integração do Acre ao espaço nacional de desenvolvimento capitalista, durante fins da década de 1960 e início da seguinte, as terras públicas foram vendidas, e, por conseguinte, as populações nelas residentes foram obrigadas a sair – o que resultou num intenso fluxo migratório na direção campo-cidade. Com a emergência dos conflitos pela posse da terra, a realidade urbana surgia como desdobramento da expansão da fronteira agrícola. A trajetória dessa população no contexto regional, tanto quanto os laços de vínculo com os locais de onde migraram, tornam clara a aglutinação de famílias na periferia urbana.



Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Cecília C T. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales. Universidad de Barcelona [ISSN 1138-9788] N. 94 (6), 1 de agosto de 2001.

BEZERRA, Maria José. A Invenção da Cidade: A modernização de Rio Branco na gestão do governo Guiomard Santos (1946-1950). Rio Branco: UFAC/UFPE, 2002. Dissertação de Mestrado em História do Brasil – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, UFPE, Recife.

COSTA, João Craveiro. A Conquista do Deserto Ocidental. 2 ed. Rio Branco (Acre): Fundação Cultural do Acre, 1998.

FURTADO, Celso. A Armadilha Histórica do subdesenvolvimento. In: __. Brasil a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

HELLER, Agnes. A Crise dos Paradigmas em Ciências Sociais e os Desafios para o Século XXI. In: ALTVATER, Elmar. Os desafios da globalização e da crise ecológica para o discurso da democracia e dos direitos humanos. Rio de Janeiro: Contraponto, 1999.

LIMA, Manoel Ferreira. O Acre: seus aspectos físicos e geográficos, sócio-econômicos, históricos e seus problemas. V. 1. RBR (AC), 1982.

NASCIMENTO, Francisco José. Reforma Agrária na Amazônia Ocidental: 20 anos de INCRA (1974 – 1994). Rio Branco: UFAC, 1996. Monografia de Bacharelado em História.

OLIVEIRA, Fernando Garcia. Populações de Baixa Renda da Cidade de Rio Banco: situação anterior, processo migratório, formas de inserção/retribuição no mercado de trabalho. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ. Dissertação de mestrado, MIMED. RJ.

OLIVEIRA, Luiz Antônio Pinto de. O Sertanejo, o Brabo e o Posseiro: A periferia de Rio Branco e os cem anos de andança da população acreana. Belo Horizonte: UFMG, 1982.

OLIVEIRA, Marilda Maia. A penetração capitalista no Acre e o emprego industrial urbano em Rio Branco. Fortaleza: UFCE, 1983. Dissertação de Mestrado em Economia, Universidade Federal do Ceará, Ceará.

PAULA, Elder Andrade de. Seringueiros e Sindicatos: um povo da floresta em busca de liberdade. Rio de Janeiro: UFRJ, 1991. Dissertação de Mestrado, 1991 (mimeo).

Revista Interior. O Desafio da Borracha. ano IV, nº 22, janeiro/fevereiro de 1978.

SACHS, Wolfgang. Dicionário do Desenvolvimento. In: __. Meio Ambiente. Trad. Vera L. M. Joscelyne, Susana de Gyalokay e Jaime A. Clasen. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. SP: Edusp, 2002.

SILVA, Adalberto Ferreira da. Raizes da Ocupação Recente das Terras do Acre: movimento de capitais, especulação fundiária e disputa pela terra. Belo Horizonte: UFAC/DH, 1998.

SILVA, Adelaide Maria Costa; et all. Geografia do Acre. Rio Branco, 1993.

SILVA, Renato Nunes. Migrações Internas no Estado do Acre: Rio Branco, um caso de urbanização precoce. Belém: UFPA, 1981. Dissertação de Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento – Universidade Federal do Pará, Pará.

SOUZA, Carlos Alberto Alves de. A História do Acre: novos temas, nova abordagem. Rio Branco: Editor Carlos Alberto Alves de Souza, 2002.

THOMPSON, E. P. A Miséria da Teoria. Trad. Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

THOMPSON, Paul. A voz do passado - História Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

TOCANTINS, Leandro. Estado do Acre: Geografia, história e sociedade. Rio de Janeiro: Philobiblion; [Rio Branco]: Assessoria de Comunicação Social do Estado do Acre: Banacre, 1984.

TOCANTINS, Leandro. Formação Histórica do Acre. V. II. 4 ed. Brasília: Senado Federal, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com