A Relação Centro X Periferia e o intellectual engajado

  • Lívia Reis UFF

Resumo

Em 1989 tive a oportunidade de conhecer pessoalmente o escritor e professor Arturo Arias, na Universidade Federal Fluminense, em Niterói, em uma conferência sobre o romance que acabara de publicar, Jaguar en Llamas. Na verdade, ao conhecer o escritor e sua obra, percebi que se tratava do mesmo autor de outro romance que havia despertado minha atenção anos antes, quando tive a sorte de ler Iztzam Na. (ARIAS 1985)

Ambos os romances, bem construídos e instigantes me impressionaram bastante, sabia que estava diante de um bom escritor, daqueles que sabem manejar a linguagem e criar tramas que, ao mesmo tempo em que trazem uma forte carga estética, fincada na contemporaneidade, não abrem mão de aventurar-se por temas profundamente marcadas por questões de ideologia e identidades, sempre trabalhadas a partir do olhar latino- americano. Com o passar do tempo, tive acesso à obra crítica de Arturo Arias. É sobre ela que quero tecer alguns comentários e compartilhar algumas reflexões.

Biografia do Autor

Lívia Reis, UFF
Lívia Reis é professora da UFF

Referências

ARIAS, Arturo. Gestos Cerimoniales. Guatemala: Ártemis-Edinter, 1998.

. La Identidad de la palabra. Guatemala: Artemis – Edinter, 1998.

. (Org.) The Rigoberta Menchú Controversy. Minneapolis: University of Minnesota Press. 2001.

. Authoring Ethnicized Subjects: Rigoberta Menchú and the perfomative production of the subaltern self, Publication of the Mordern LanguaGE Association of America. vol.116, no. 1, January 2001.

. After Rigoberta Menchú controversy: lessons learned about the nature of subalternity and the specifics of the indigenous subject, MLN Hispanic Issue. vol.117, no. 2, march 2002.

. Travestimos, etnicidades,géneros: recodificación de símbolos en Miguel Ángel Asturias y Rigoberta Menchú. Fonteiras do Literario II. REIS, Lívia e PARAQUETT Márcia (Orgs.) Niterói: EdUFF, 2002.

MENCHU, Rigoberta, BURGOS, Elizabeth. Me llamo Rigoberta Manchú así me nació la conciencia.

Madrid: Seix Barral, 2000.

Publicado
2017-08-30
Seção
Artigos