FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES E A UTILIZAÇÃO DAS TECNOLOGIAS NAS CLASSES HOSPITALARES

Adriana da Silva Ramos de OLIVEIRA, Rodrigo Rieff MARIN

Resumo


O presente artigo traz considerações sobre o processo inicial de oferecimento de uma formação continuada de professores para que compreendam as possibilidades de utilização das tecnologias nas classes hospitalares. O objetivo é ressaltar a importância da formação com essa temática para esses profissionais, visto que as classes hospitalares que atendem as crianças e adolescentes hospitalizados no município de Campo Grande/MS são informatizadas e a última capacitação dessa natureza aconteceu no ano de 2008. Através da pesquisa bibliográfica utiliza-se como referencial teórico as contribuições de (FREIRE 1983; 1967), (SAUL, 2008) para refletir a extensão, a formação de professores, ensino e pesquisa, (BRASIL, 2002) para apresentar os princípios e fundamentos das classes hospitalares. Como resultado é possível afirmar que existe a necessidade de mais ações de formação continuada para todos os professores que atuam nos ambientes hospitalares, especificamente sobre a utilização das tecnologias tendo em vista a especificidade desse contexto e o que o que dispõe a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Por fim, conclui-se que a formação continuada é uma importante oportunidade de diálogo, problematização, investigação, reflexão e articulação das teorias e das práticas pedagógicas.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. / Secretaria de Educação Especial. – Brasília: MEC; SEESP, 2002.

______. Elaboração de Propostas de Ações de Extensão: Apostila Básica. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis Coordenadoria de Extensão. Campo Grande, março de 2015.

______. Decreto Nº 8.752, de 9 de maio de 2016. Dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica. Disponível em: . Acesso em: 18 jul. 2016.

EPISTEMOLOGIA. In Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

FEITOSA, Sonia Couto Souza. Método Paulo Freire princípios e práticas de uma concepção popular de educação. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo. FE-USP São Paulo, 1999.

FISCHMAN, Gustavo E.; SALES, Sandra Regina. Formação de professores e pedagogias críticas. É possível ir além das narrativas redentoras? Revista Brasileira de Educação v. 15 n. 43 jan./abr. 2010.

FONSECA, Eneida Simões da. A escola da criança doente. In: JUSTI, Eliane Martins Quadrelli; FONSECA, Eneida Simões da; SOUZA, Luciane do Rocio dos Santos de. Pedagogia e escolarização no hospital. Curitiba: Ibpex, 2011.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? Tradução de Rosisca Dar- cy de Oliveira prefácio de Jacques Chonchol. 7ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

______. Educação como prática da liberdade. Paz e Terra, 1967.

______. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GRANEMANN, Jucélia Linhares. Classe hospitalar: uma possibilidade educacional em Mato Grosso do Sul. Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2017.

MAZER-GONÇALVES, Sheila Maria. Construção de uma proposta de formação continuada para professores de classe hospitalar. São Carlos: UFSCar, 2013.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Pesquisas pós-críticas em educação no brasil: esboço de um mapa. Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 122, p. 283-303, maio/ago. 2004.

RAMACCIOTTI, Angélica Santos. A prática de diálogo em Paulo Freire na educação online, uma pesquisa bibliográfica digital: aproximações. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação: Currículo), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), 2010.

SAUL, Ana Maria e SILVA, Antonio Fernando G. da. Dialogando com a prática: o ensino e a pesquisa na Cátedra Paulo Freire da PUC/SP. In: MACEDO, E.; MACEDO, R. S.; AMORIM, A. C. (ORG.). Como nossas pesquisas concebem a prática e com ela dialogam? Campinas: FE/UNICAMP, 2008, p. 79-86. Disponível em: Acesso em: 15 ago. 2012.

SILVA, Sara; MURARO, Darcisio Natal. Conhecer para transformar – a epistemologia crítico‐dialética de Paulo Freire. X ANPED SUL, Florianópolis, outubro de 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

SOARES, Laura Tavares. (Re)definições das relações da Extensão com a Sociedade: a questão da Prestação de Serviços. Presidente do FORPROEX Pró-Reitora de Extensão da UFRJ. SESU/MEC. VII Seminário Nacional do Reuni: A Universidade e suas relações com o meio externo. Tema II: Universidade e suas relações com o estado e a sociedade. Mesa 5: “Estrutura universitária da extensão. Projetos, prestação de serviços e a chancela institucional”. Realização: 22 a 24 de julho de 2009, em Brasília (DF). Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2015.

ZEICHNER, Kenneth M.; SAUL, Alexandre; DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. Pesquisar e transformar a prática educativa: mudando as perguntas da formação de professores – uma entrevista com Kenneth M. Zeichner. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 2211 - 2224 out./dez. 2014 ISSN: 1809-3876 2211 Programa de Pós-graduação Educação: Currículo – PUC/SP. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Outras informações podem ser obtidas exclusivamente pelo e-mail revistagepfip@gmail.com

REVISTA DIÁLOGOS INTERDISCIPLINARES- GEPFIP - ISSN 23595051 (Publicação online)

A/C Profa. Ana Lúcia Gomes da Silva (Editora-chefe)

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/CPAQ

Praça Nossa Senhora da Conceição, 163, Centro - CEP: 79200-000 - Aquidauana/ MS

Telefone: +55 (67) 3241 0312