Artigo Original:<br> Fatores associados ao encaminhamento hospitalar de vítimas de trauma ortopédico. PECIBES, 1, 21-28, 2015.

  • Cacilda Rocha Hildenbrand Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian/HUMAP-UFMS
  • Firmino Teodoro Silva Filho UFMS
  • Andréia Conceição Milan Brochado Antoniolli-Silva
  • Maria Jesus Mendes Fonseca Escola Nacional de Saúde Pública/ENSP/FIOCRUZ

Resumo

OBJETIVO: Analisar os fatores associados ao encaminhamento hospitalar de vítimas de trauma ortopédico em Campo Grande/MS. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo seccional realizado com 520 vítimas de trauma ortopédico, analisadas de acordo com a necessidade de encaminhamento hospitalar, com realização de análises univariadas, bivariadas, Qui-quadrado (χ2) de Pearson com 95% de intervalo de confiança (IC) e Odds Ratio. RESULTADOS: Variáveis sociodemográficas e clínicas estiveram associadas ao encaminhamento hospitalar. Homens apresentaram maior chance de encaminhamento. Empregadores e aposentados/pensionistas foram os que mais possuíram chance de encaminhamento. Fraturas, luxações e outros tipos de trauma possuíram maior chance de encaminhamento (OR > 12,0). Após o ajuste das variáveis, idosos, aposentados/pensionistas, vítimas de luxações e fraturas e com lesões localizadas ou múltiplas regiões, apresentaram maior chance de encaminhamento. CONCLUSÃO: Os resultados reforçam preocupação adicional com os idosos, por tratar-se de uma população frágil e passível de maiores complicações decorrentes do trauma ortopédico.

Biografia do Autor

Cacilda Rocha Hildenbrand, Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian/HUMAP-UFMS
Enfermeira Chefe da Unidade de Pós Graduação, da Gerência de Ensino e Pesquisa/GEP do HUMAP-UFMS
Firmino Teodoro Silva Filho, UFMS
Médico formado pela Universidade federal de Mato Grosso do Sul/UFMS
Andréia Conceição Milan Brochado Antoniolli-Silva
HUMAP/UFMS
Publicado
2015-11-27