Análise da participação de fatores associados e instalação de lesões esportivas no futebol

  • Tobias Natan Zuffo Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Elaine Gimenes Nunes Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Thayná Escobar Freitas Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Mikaela Maria Menezes Silva Queiroz Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Paula Felippe Martinez Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Cássio Pinho dos Reis Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Silvio Assis de Oliveira-Junior Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

Introdução. Jogadores de futebol estão expostos a variados fatores de risco intrínsecos e extrínsecos para incidência de lesões esportivas (LE). Nesse contexto, a identificação de potenciais fatores associados com a instalação de LE torna-se fundamental, visando-se a proposição de estratégias preventivas no cuidado da saúde de atletas. Objetivo. Analisar a contribuição de diferentes características intrínsecas e extrínsecas na ocorrência de LE em geral, LE em membros inferiores (LMI) e LE traumáticas (LT) no futebol. Métodos. A casuística foi constituída por 176 participantes procedentes do Projeto Escola Pública de Futebol, de Campo Grande, Mato Grosso do Sul (MS). Além de dados demográficos e antropométricos, foram tomadas medidas de pressão arterial, aptidão físico- motora, posicionamento de jogo, histórico e carga horária de treinamento. Para registro de LE, foi utilizado um inquérito de morbidade referida. Os dados foram analisados com emprego de modelos de regressão logística binária e estimativa de odds ratio. O nível de significância foi de 5%. Estudo aprovado pelo comitê de ética sob O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP/ UFMS), sob CAAE 79974317.4.0000.0021.. Resultados. Os modelos obtidos para os três desfechos foram estatisticamente significativos (p<0,05). Circunferência de cintura, histórico e carga horária de treinamento revelaram coeficientes positivos nos três modelos de predição. Pressão arterial diastólica (PAD) também foi diretamente associada com a instalação de LMI, enquanto a amplitude de salto vertical (Potência) mostrou coeficiente positivo para ocorrência de LT. Por sua vez, carga horária mostrou a maior razão de chance para ocorrência de LE em geral (1,22) e LMI (1,11). Conclusão. Entre diversos fatores que podem contribuir para a instalação de LE no futebol, o aumento de 1 hora na CH semanal de treinamento contribui em 22% a mais de chance de ocorrência de LE e em 1% a mais de chance de LMI, enquanto a elevação de 1 cm na circunferência da cintura contribui em % a mais de chance de LT. Apoio. UFMS, CAPES, CNPq, FUNDECT.

 

Palavras-chave: Futebol. Jovens atletas. Incidência de lesões

Publicado
2021-12-24
Como Citar
NATAN ZUFFO, T.; GIMENES NUNES, E.; ESCOBAR FREITAS, T.; MENEZES SILVA QUEIROZ, M. M.; FELIPPE MARTINEZ , P.; PINHO DOS REIS , C.; ASSIS DE OLIVEIRA-JUNIOR, S. Análise da participação de fatores associados e instalação de lesões esportivas no futebol. Perspectivas Experimentais e Clínicas, Inovações Biomédicas e Educação em Saúde (PECIBES) ISSN - 2594-9888, v. 7, n. 2, p. 10, 24 dez. 2021.