Influência do jejum intermitente e do treinamento intervalado de alta intensidade sobre expressão de miostatina e modulação do trofismo muscular e da densidade óssea em ratos.

  • Maria Lua Marques de Mendonça Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Marianna Rabelo de Carvalho Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Diego Salomão Duchini dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Rodrigo Boniollis Romanenghi Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Letícia Alves Paiva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Iandara Schettert Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Silvio Assis de Oliveira Júnior Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Paula Felippe Martinez Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

Introdução: Há evidências que jejum intermitente (JI) e treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) podem promover mudanças no músculo esquelético e na densidade óssea. Entretanto, a participação da miostatina, um regulador negativo da massa muscular, na modulação dessas alterações induzidas pela associação de JI e HIIT ainda é pouco conhecida. Objetivo: Avaliar a influência do JI e do HIIT sobre expressão de miostatina e modulação do trofismo muscular e da densidade óssea em ratos. Métodos: Ratos Wistar machos (n=40, 60 dias) foram divididos em: Controle (C), Jejum Intermitente (JI), Treinamento Intervalado de Alta Intensidade (T) e Treinamento Intervalado de Alta Intensidade + Jejum Intermitente (TJI). Os grupos C e T receberam dieta padrão para roedores ad libitum; JI e TJI receberam a mesma ração à vontade por períodos de 24 horas alternados com jejum de mesma duração. Os grupos T e TJI realizaram protocolo de HIIT em esteira rolante (5 vezes/semana). Após 12 semanas, foram analisadas densidade mineral óssea (DMO) do úmero do membro anterior direito (raios-X de dupla energia - DEXA), área seccional transversa das fibras (análise histomorfométrica) e expressão da proteína miostatina (Western blot) no músculo gastrocnêmio. Análise estatística: ANOVA de duas vias e Tukey. O protocolo experimental foi aprovado pela Comissão de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (CEUA/UFMS), protocolo n° nº 995/2018. Resultados: DMO do úmero foi menor no grupo JI que em C e maior em TJI que em JI (C:1,15±0,04; JI:1,01±0,15; T:1,15±0,09; TJI:1,16±0,07 g/cm 3 ). A área seccional transversa das fibras foi menor em JI que em C e menor em TJI que em T. A expressão da miostatina foi maior no grupo TJI quando comparado ao grupo T (C:1,00±0,31; JI:1,32±0,32; T:0,89±0,34; TJI:1,72±0,46 unidades arbitrárias). Conclusão: Como fator isolado, o JI reduz a DMO e o trofismo muscular. A associação de HIIT ao JI atenua a redução de DMO e modula a expressão de miostatina no músculo gastrocnêmio, porém não previne a atrofia muscular. Apoio: UFMS, CAPES (Cód.001), CNPq.

 

Palavras-chave: Exercício.  Conteúdo mineral ósseo.

 

 

Publicado
2021-12-24
Como Citar
MARQUES DE MENDONÇA, M. L.; RABELO DE CARVALHO, M.; SALOMÃO DUCHINI DOS SANTOS, D.; BONIOLLIS ROMANENGHI, R.; ALVES PAIVA, L.; SCHETTERT SILVA, I.; ASSIS DE OLIVEIRA JÚNIOR, S.; FELIPPE MARTINEZ, P. Influência do jejum intermitente e do treinamento intervalado de alta intensidade sobre expressão de miostatina e modulação do trofismo muscular e da densidade óssea em ratos. Perspectivas Experimentais e Clínicas, Inovações Biomédicas e Educação em Saúde (PECIBES) ISSN - 2594-9888, v. 7, n. 2, p. 27, 24 dez. 2021.