Análise imunohistoquímica no diagnóstico do carcinoma ameloblástico: relato de caso

  • Danilo Rocha Possmoser
  • D. M. Antunes
  • R. M. G. Barros
  • S. R. C. Sanches
  • J. C. G. Mendonça

Resumo

O carcinoma ameloblástico é uma neoplasia odontogênica rara, caracterizada histologicamente por possuir padrão ameloblastomatoso com graus variáveis de atipias celulares. O tumor geralmente mostra extensa destruição óssea, alto índice de recidiva e metástases para linfonodos e pulmões. Vários fatores, como pequenos fragmentos de biópsias incisionais, pequena quantidade de atipias celulares podem tornar o diagnóstico desta lesão um desafio. O presente trabalho tem como objetivo relatar o caso de paciente do gênero feminino, 22 anos, com extensa lesão óssea mandibular, cujo processo de diagnóstico constituiu-se de várias biópsias incisionais e reações de imunohistoquímica. Como auxílio de diagnóstico foram empregados os anticorpos anti-CK18 e anti-Ki-67, e para excluir a variante histológica de células fusiformes, o anti-CK19. Todas as células tumorais apresentaram alta expressão de CK-18. O índice de proliferação com relação ao marcador ki-67 foi maior que 10%. As células fusiformes presentes no espécime foram negativas para CK-19. Assim, concluiu-se que o processo de diagnóstico do CA pode representar grande desafio e a técnica de imunohistoquímica representa importante ferramenta neste processo.

 

 

Palavras-chave: Diagnóstico. Ameloblastoma. Neoplasias bucais.