Carcinoma epidermoide em região de papilas foliáceas: relato de caso

  • Maria Angélica Ferreira Guirado
  • C. B. F. Oliveira
  • R. M. G. Barros
  • A. H. Carrilho
  • S. R. C. Sanches
  • D. M. Antunes

Resumo

Carcinoma epidermoide (CEC) é uma neoplasia maligna do epitélio de revestimento da cavidade oral, mais frequente em lábio, assoalho bucal e bordo lateral de língua. É multifatorial, influenciado diretamente por radiação solar e hábitos como tabagismo e etilismo. Objetiva-se apresentar um caso de CEC sobre a região de papilas foliáceas e dados sobre a doença no estado de Mato Grosso do Sul e no serviço de Patologia Bucal da Faodo/UFMS. Homem de 69 anos, motorista, caucasiano e tabagista, apresentava lesão de superfície ulcerada, bordos endurecidos e elevados, com moderada sintomatologia dolorosa e provável trauma dentário no local, sem alteração das cadeias ganglionares à palpação. Realizou-se biópsia excisional e a hipótese de diagnóstico foi ulceração crônica. A histopatologia revelou epitélio estratificado pavimentoso que proliferava e invadia o tecido conjuntivo na forma de ilhas de células pleomórficas, com aumento da relação núcleo/citoplasma, hipercromatismo nuclear e alto grau de anaplasia. O diagnóstico foi CECT1N0M0. O paciente foi encaminhado para o cirurgião de cabeça e pescoço. Segundo o Instituto Nacional de Câncer, são esperados, em média, 160 novos casos de CEC por 100 mil homens e 50 em cada 100 mil mulheres no estado do MS em 2018.  As taxas aumentam para ambos os gêneros quando referentes à capital, Campo Grande. Na Faodo/UFMS foram atendidos 26 casos (4% dos atendimentos) com diagnóstico de CEC de 2013 a 2018. Destas, 20 ocorrências foram em homens de 49 a 86 anos e 6 em mulheres de 47 a 91 anos, principalmente em língua (58%), contudo, somente o caso descrito neste trabalho foi em região de papilas foliáceas. O CEC é um problema de saúde pública e requer atenção especial, principalmente quando relacionado a homens brancos acima de 60 anos.

 

 

Palavras-chave: Diagnóstico. Carcinoma de células escamosas. Neoplasias bucais.