Hiperplasia fibrosa de grandes dimensões: relato de caso

  • Victor Augusto Alves Bento
  • R. M. G. Barros
  • A. H. Carrilho
  • S. R. C. Sanches
  • D. M. Antunes

Resumo

Hiperplasias fibrosas são processos proliferativos não neoplásicos, caracterizados por evolução lenta, progressiva e assintomática. O presente trabalho tem como objetivo apresentar o caso clínico de paciente do gênero masculino, raça negra, 60 anos, tabagista, que se apresentou à clínica de Patologia Bucal da Faodo/UFMS apresentando crescimento anormal em mucosa palatina direita, indolor, de crescimento lento, aproximadamentede 4cm em seu maior diâmetro, superfície com aspecto de “casca de laranja”, firme à palpação, séssil, bem delimitada e de coloração semelhante à mucosa. Lesão menor estava presente do lado oposto. O paciente nunca foi portador de prótese dentária na região e não foi descrito nenhum provável fator causal e nem relatos familiares de existência de lesões similares. Foi realizada uma biópsia incisional com hipóteses de hiperplasia fibrosa, fibromatose ou fibroma ossificante periférico. O exame histopatológico revelou tecido epitelial pavimentoso estratificado hiperqueratinizado com cristas epiteliais longas e afiladas. O tecido conjuntivo apresentou-se hiperplásico, com grande quantidade de densos feixes colagenosos, fibroblastos e vasos sanguíneos. O diagnóstico foi hiperplasia fibrosa. A terapêutica consistiu em remoção total da lesão devido ao incômodo do paciente, sua dificuldade de higienização no local e o traumatismo muitas vezes causado na área da lesão no ato da escovação. Foi orientado ao paciente a intensificação da higienização bucal e o abandono do tabagismo. A lesão relatada neste estudo é de natureza benigna, porém deve ser removida quando atinge grandes dimensões, pois afeta na fonação, mastigação, instalações de próteses e cuidados higiênicos.

 

 

Palavras-chave: Fibroma ossificante. Granuloma de células gigantes. Granuloma piogênico.