Lúpus eritematoso: relato de caso em um pronto atendimento médico

  • Paulo Pereira do Nascimento
  • V. H. Patrocínio
  • R. L. Oliveira
  • E. C. Gaetti-Jardim

Resumo

Introdução: O Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune heterogênea, multissistêmica, caracterizada pela produção de autoanticorpos contra vários constituintes celulares. As lesões intraorais acometem principalmente língua, mucosa jugal, lábios e palato, e se manifestar como úlceras crônicas. Objetivo: conhecer a patologia, a fim de auxiliar no diagnóstico das lesões intraorais, podendo diferenciar de outras alterações que possam estar presentes na cavidade oral de pacientes com LES. Relato de caso: Paciente, gênero feminino, 38 anos, portadora de LES. Relatou aumento do volume na região de parótida direita e otalgia a esquerda, associada à febre, mencionou ter feito uso de antibiótico e analgésico, sem melhora. Após procurar uma Unidade de Pronto Atendimento foi encaminhada a um hospital universitário, onde foi internada. Na avaliação médica foi solicitado ultrassom de parótida, onde o exame apresentou aspecto preservado, sem sinais de nódulos ou coleções. Solicitou-se avaliação odontológica da Equipe de Odontologia. Foi realizado exame clínico onde constatou-se fratura coronária do elemento 46, fístula na região de gengiva inserida do mesmo e lesão ulcerada na mucosa jugal de contornos regulares, centro esbranquiçado e bordas eritematosas elevadas, medindo aproximadamente 2 cm em sua maior extensão. Devido à normalidade da ultrassonografia de parótida, sugere-se ter ocorrido um abscesso de origem odontogênica e a úlcera em mucosa ser de origem traumática. Resultados: foi realizada a exodontia do elemento 46 e prescrição de Dexametesona para a regressão da úlcera em mucosa jugal. Em consenso com a equipe médica foi alterada a dose de Enoxaparina para prevenção do risco de hemorragia. Três dias após o início do tratamento com corticoide houve a completa remissão da lesão ulcerada. Conclusão: O cirurgião dentista deve conhecer a patologia, a fim de auxiliar no diagnóstico das lesões intraorais, podendo diferenciar de outras alterações que possam estar presentes na cavidade oral de pacientes com LES.

 

 

Palavras-chave: Lupus eritomatoso. Diagnóstico. Tratamento hospitalar.