Mucormicose: relato de caso

  • Renata Lanzoni de Oliveira
  • V. H. Patrocínio
  • P. P. Nascimento
  • G. S. Pelissaro
  • E. C. Gaetti-Jardim
  • J. C. Mendonça

Resumo

Introdução: Mucormicose ou zigomicose é uma infecção oportunista grave, rara, invasiva e de rápida evolução, causada por fungos da ordem Mucorales, afetando principalmente indivíduos imunossuprimidos. Apresentam manifestações clínicas variáveis. Em fases mais tardias, a lesão necrótica nasal ou sobre a mucosa oral é o sinal mais frequente. Objetivo: Apresentar um caso de mucormicose evidenciando a importância do correto diagnóstico e tratamento precoce. Relato de caso: Paciente gênero feminino, 50 anos, portadora de diabetes tipo 2, procurou o serviço de cirurgia e traumatologia bucomaxilo facial do hospital Maria Aparecida Pedrossian Humap/Ebserh com queixa de dor na região esquerda da maxila. Ao exame clínico intra-oral observou-se presença de várias fístulas gengivais com exsudato purulento na região anteroposterior da maxila esquerda e mobilidade dentária dos elementos 21,22,23,24,25 e 26. Diante do quadro solicitou-se tomografia computadorizada (TC) de crânio e realizou-se biópsia incisional da região. Os resultados firmaram o diagnóstico de mucormicose. A paciente foi submetida à cirurgia de hemimaxilectomia esquerda sob anestesia geral, com intubação nasoendotraqueal. Após o processo de reparo da ferida cirúrgica (45 dias), a paciente foi reabilitada com uma prótese parcial removível obturadora com o objetivo de restabelecer a função e a estética. Resultado: O tratamento cirúrgico é o mais indicado frente ao diagnóstico da zigomicose. Com a remoção do tecido ósseo necrótico resultou-se em um defeito ósseo na maxila, ocorrendo comunicação oro-naso-sino-etmoidal com posterior reabilitação protética. Conclusão: Na mucormicose, o diagnóstico precoce e abordagem cirúrgica são indispensáveis, associados à boa evolução no tratamento e reabilitação protética.

 

 

Palavras-chave: Paciente diabético. Mucormicose. Tratamento.