A Formação Continuada de Professores dos Anos Inicias em Relação à Comparação Multiplicativa

Mariana Oliveira Santos, Vera Lucia Merlini

Resumo


Este artigo objetiva analisar as possíveis contribuições de um processo formativo, que abordou um trabalho com conceitos da Comparação Multiplicativa, para a prática de ensino de professoras dos anos iniciais. Para isso, tivemos como base a Teoria dos Campos Conceituais desenvolvida por Gerárd Vergnaud. Utilizamos essa teoria, no desenvolvimento das ações mobilizadas pelos professores, já que essa propõe um quadro e alguns princípios de base para o desenvolvimento e a aprendizagem das competências complexas dos estudantes. Metodologicamente, nosso estudo é de natureza qualitativa baseado em um processo de formação com dimensões colaborativas. Assim, para alcançar o objetivo proposto, foi analisada a entrevista semiestruturada respondida por duas professoras dos anos inicias que participaram do processo formativo. Identificamos, a partir da análise, que as reflexões feitas pelas professoras, na entrevista semiestruturada, apontam que, o processo formativo contribuiu para a ressignificação da prática pedagógica das professoras envolvidas, bem como, das possibilidades em utilizar a Comparação Multiplicativa na elaboração de situações-problemas. 

Palavras-chave: Formação Continuada; Comparação Multiplicativa; Professor Reflexivo; Dimensões Colaborativas, Estudo Diagnóstico.


Palavras-chave


Formação Continuada; Comparação Multiplicativa; Professor Reflexivo; Dimensões Colaborativas, Estudo Diagnóstico.

Texto completo:

175-195

Referências


BOAVIDA, A M. PONTE; J. P. Investigação colaborativa: Potencialidades e problemas. In: GTI (Org.), Refletir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM, 2002.

BOGDAN, R; BIKLEN, S. K. Investigação Qualitativa em Educação Matemática. Lisboa: Porto Editora, 1994.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, n.248, 23dez.1996.

DEWEY, J. Como Pensamos. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1953.

FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: BORBA, M. de C. ARAÚJO, J. (Orgs.) Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. 5. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

IBIAPINA, I. M. L. de M. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimento. Brasília: Líber Livro Editora, 2008.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. Tradução de Sandra Trabuccco Valenzuela. São Paulo: Cortez, 2009.

LIMA, D.C. A formação continuada de professores que ensinam matemática nos anos inicias e as estruturas multiplicativas, Dissertação de Mestrado (Educação Matemática). Universidade Estadual de Santa Cruz, 2016.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAGINA, S., SANTOS. A., MERLINI. V. Comparação multiplicativa: a força que a expressão exerce na escolha das estratégias de resolução dos alunos. In: Anais... XIII CIAEM-IACME, Recife, Brasil, 2011.

MAGINA, S.M.P.; SANTOS, A.; MERLINI, V.L. O desempenho dos estudantes de 4º Série do Ensino Fundamental frente a problemas de Estrutura Multiplicativa. In: Anais... X Encontro Nacional de Educação Matemática, Salvador, 2010.

MERLINI, V.L. As potencialidades de um Processo Formativo para a Reflexão na e sobre a Prática de uma Professora das Séries Iniciais: um Estudo de Caso, Tese de Doutorado (Educação Matemática). Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2012.

SANTOS, A.; Processos de formação colaborativa com foco no campo conceitual multiplicativo: um caminho possível com professoras polivalentes. Tese de Doutorado (Educação Matemática). Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2012.

SCHÖN, D. Educando o Profissional Reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHÖN, D. The reflective practitioner: how professional think in action. London: Cambridge Circus, 1983.

SOUZA, E. R. Estruturas Multiplicativas: concepção de professor do ensino fundamental, Dissertação de Mestrado (Educação Matemática). Universidade Estadual de Santa Cruz, 2015.

VERGNAUD, G. Multiplicative conceptual field: what and why? In: Guershon, H., Confrey, J. (Eds). The development of multiplicative reasoning in the learning of mathematics. Albany, N.Y.: State University of New York Press. 1994.

VERGNAUD, G. A criança, a matemática e a realidade: problemas do ensino da matemática na escola elementar. Tradução Maria Lucia Faria Moro. Curitiba: Ed. da UFPR, 2009.

VERGNAUD, G. Multiplicative structures. In: Hiebert, H; Behr, M. Reseach Agenda in Mathematics Education. Number Concepts and Operations in Middle Grades. Hillsdale, N. J.: Laurence Erlbaum , 1988.

VERGNAUD,G. A Teoria dos Campos Conceituais. In: BRUN, J. Didática da Matemática, Lisboa: Instituto Piaget, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License

INDEXADORES

      Resultado de imagem para latindex indexador