REINVENTANDO A REPÚBLICA: ROUSSEAU E ROBESPIERRE E A REVOLUÇÃO DOS CONCEITOS

Palavras-chave: Direito Natural. República. Revolução. Robespierre. Rousseau.

Resumo

Rousseau foi uma influência importante da Revolução Francesa, contribuindo para redefinir o nosso a priori histórico, que nos constitui até hoje. Porém, de que forma essa influência foi exercida? Neste artigo, a partir de um diálogo entre Rousseau e Robespierre, buscamos identificar as diferenças entre, por um lado, o pensamento rousseauniano e, por outro lado, a recepção deste pensamento e sua subversão. Mostramos que em Robespierre se assiste a revolução de um conceito - de direito natural - que permite repensar a relação entre natureza e república sob um prisma absolutamente estranho a Rousseau. Além disso, Robespierre supera o dilema de Rousseau explícito na questão de como criar e manter cidadãos virtuosos através da total redefinição (ou até eliminação) do conceito de virtude, e do equacionamento da sua relação com a pobreza.

Biografia do Autor

Marta Nunes da Costa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Possui doutorado em Filosofia e Ciência Política - New School for Social Research (2006) com uma tese intitulada 'Redefining Individuality - Reflections on Kant, Adorno and Foucault'. A sua tese foi publicada em 2011 pela Húmus Editora (Portugal) As suas áreas de especialização são História da Filosofia Política, Ética, Teorias da democracia e estudos feministas. É professora adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, onde ministra aulas de graduação do curso de Filosofia da Faculdade de Ciências Humanas, e aulas de pós-graduação no âmbito do Mestrado Profissional em Filosofia. É Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação de Filosofia da Unioeste. É professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação de Ensino de Ciências na UFMS. É líder do grupo de pesquisa "Grupo de Estudos Democráticos" (CNPQ). Atualmente desenvolve dois projetos de pesquisa: o primeiro, sobre "Direito à rebelião? Reflexões críticas a partir do legado da história da filosofia política", com apoio do Cnpq; o segundo, sobre "O lugar da Verdade - moral e política em Foucault e Arendt". Publicou recentemente dois livros: o primeiro, intitulado "Os dilemas de Rousseau: natureza humana, política e gênero e perspectiva" (Unijuí 2017); o segundo, intitulado "Ensaios no Feminino" (LiberArs, 2018).

Referências

BURKE, Edmund. Reflexões sobre a Revolução na Franca. Tradução José Miguel Nanni Soares. Sao Paulo: Edipro, 2014.
GUILHAUMOU, Jacques. Robespierre et la formation de l’esprit politique au cours des années 1780. Pour une ontologie historique du discours robespierriste. Mots. Les Langages du Politique. 2009/1 (n.89), p. 125-137.
HOBBES, Thomas. Leviathan. Tradução de Joao Paulo Monteiro. Sao Paulo: Vozes, 1979.
NUNES DA COSTA, Marta. Os Dilemas de Rousseau - natureza humana, politica e gênero em perspectiva. Ijuí: Unijui, 2017.
ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do Contrato Social. Tradução de Mário Franco de Sousa. Oeiras: Editorial Presença, 2015.
ROUSSEAU, J.J. Discurso sobre a Origem e Fundamento das Desigualdades entre os Homens. L&PM Pocket, 2014.
ROUSSEAU, J.J. Emílio ou Da Educação. Tradução de Sérgio Milliet, Sao Paulo: Difel, 1979.
SERNA, Pierre. Politiques de Rousseau et politiques de Robespierre: faux semblants et vrais miroirs déformés - la question du Pauvre au coeur de la cité républicaine. Cahiers de l’Institut d’histoire de la Révolution Française, 2015/9, pp.1-21. DOI: 10.4000/lrf.1413
SPECTOR, Céline, De Diderot à Rousseau: la double crise du droit naturel moderne. In: BACHOFEN, B., BERNARDI, B. & OLIVO, G. (Eds.) Rousseau, Du contract social, ou Essai sur la forme de la République (Manuscrit de Genève). Paris: Vrin, 2012.
Publicado
2020-05-22
Seção
Artigos