AS POLÍTICAS DE ROUSSEAU E AS DE ROBESPIERRE: FALSAS PRETENSÕES E VERDADEIROS ESPELHOS DEFORMADOS

a questão do pobre no centro da cidade republicana

Palavras-chave: Política. Cidade. Rousseau. Robespierre.

Resumo

Uma longa historiografia construiu, para criticar ou louvar uma ligação de evidência entre Rousseua e Robespierre. De fato, "a incorruptível" utilizacac e referia-se explicitamente aos ecritos de jean-Jacques em muitos de seus discursos. No entanto, num ponto importante suas opniões diferem, no momento de apreciar o grau de cidadania do pobre na cidade. Quando o filósofo denuncia o flagelo social da pobreza como resultado de uma má governança, Robespierre tenta numa reviravolta apresentar a pobreza como um status de dignidade moral que é preciso combater materialmente, mas colocar no centro da construção cidadã. Assim, A república naõ se constrói sobre o mito do pequeno proprietário do seu bem, mas sobre a realidade do pobre, tendo para ele apenas o valor de seu trabalho a poder fazer frutificar. Já não é mais o bem fundiário, mas o valor do trabalho que cria a escala de apreciação de cada um, reformulando a ideia de virtude, não como a consequência de poupanças tranformadas em brm, mas como o resultado de um voluntarismo repetido no trabalho quotidiano sem esperança de capitalizar.

Biografia do Autor

Pierre Serna, Université Paris 1 - Panthéon-Sorbonne

Professeur d’histoire moderne à l’Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne.

Marta Nunes da Costa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora Doutora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

Pierre Serna, « Politiques de Rousseau et politiques de Robespierre : faux semblants et vrais miroirs déformés », La Révolution française [En ligne], 9 | 2015, mis en ligne le 14 novembre 2015, consulté le 21 mai 2020. URL : http://journals.openedition.org/lrf/1413 ; DOI : https://doi.org/10.4000/lrf.1413.
Publicado
2020-05-22
Seção
Artigos