MANUAL “METODOLOGIA DO ENSINO PRIMÁRIO”: TECENDO COMPREENSÕES SOB A PERSPECTIVA DA HERMENÊUTICA DE PROFUNDIDADE

  • Carlos Souza Pardim
  • Luzia Aparecida de Souza
Palavras-chave: Manuais pedagógicos, Theobaldo Miranda Santos, Hermenêutica de Profundidade.

Resumo

Este artigo tem a intenção de apresentar pesquisa concluída que teve como objetivo compreender, sob o filtro dos manuais pedagógicos, as orientações (nacionais/ internacionais) que fizeram parte da formação de professores nas Escolas Normais de Campo Grande. Para tanto, foi analisado o manual “Metodologia do Ensino Primário”, de Theobaldo Miranda Santos, sob a perspectiva da Hermenêutica de Profundidade, metodologia desenvolvida por John B. Thompson para a análise de formas simbólicas. A escolha desse manual ocorreu pelo fato de ele ter sido citado em duas portarias referentes às Escolas Normais de Campo Grande, na década de 1950. Como resultados de análise tem-se que o manual de Theobaldo sofreu influências, principalmente, das leis que regulamentavam as escolas normais no Brasil, da posição religiosa do autor e dos novos conhecimentos que havia acerca do ensino.

Biografia do Autor

Carlos Souza Pardim

Mestre em Educação Matemática pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Bolsista CAPES.

 

Luzia Aparecida de Souza

Professora do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas e do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

ALMEIDA FILHO, Orlando José de. A estratégia da produção e circulação católica do projeto editorial das coleções de Theobaldo Miranda Santos: (1945-1971). Tese (Doutorado em Educação), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2008. 368 p.

CARVALHO, Marta Maria Chagas. Uso dos impressos nas Estratégias Católicas de conformação do campo doutrinário da pedagogia (1931-1935). Belo Horizonte: Cadernos Anped, 1994.

GENETTE, Gérard. Paratextos Editoriais. Cotia: Ateliê Editorial, 2009. 372p.

LAMEGO, V. A farpa na lira: Cecília Meirelles na Revolução de 30. Record, 1996. 255 p.

MORAIS, Maria Helena de Jesus Silva. Da pedagogia que “pegou de galho” a uma pedagogia cristã nova e brasileira: Theobaldo Miranda Santos (1904-1971) e seus manuais didáticos. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, 2004.

MORTATI, Maria do R. Longo et al. Manual para a formação de professores primários (1940 – 1960) e a conformação de práticas de ensino de leitura e escrita no Brasil. In: II Seminário Brasileiro do Livro e História Editorial, 2009, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: II LIHED, 2009. Disponível em: < http://www.livroehistoriaeditorial.pro.br/ii_pdf/M.Rosario.pdf> Acesso em 29 nov. 2011.

OLIVEIRA, F. D. Análise de textos didáticos: três estudos. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). UNESP, Rio Claro, 2008. 224 p.

REIS, Ana Carolina de Siqueira Ribas dos. A formação de professores na Escola Normal Joaquim Murtinho. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Monografia. Centro de Ciências Exatas e Tecnologia, 2011.

SANTOS, Theobaldo Miranda. Metodologia do ensino primário. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1952. p. 256.

SANTOS, Theobaldo Miranda. Vamos Estudar?. 15 ed. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora, 1965.

SILVA, Vivian B. da.Uma história das leituras para professores: Análise da produção e circulação de saberes especializados nos manuais pedagógicos (1930-1971). Revista brasileira de educação, v. 12, n. 35, p. 268-277, mai./ago. 2007. Disponível: www.anped.org.br/reunioes/25/vivianbatistasilvat02.rtf. Acesso em 02 dez. 12:49:00

THOMPSON, J. B. Ideologia e Cultura Moderna: Teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis: Vozes, 1995. 423 p.