Matemática financeira como disciplina acadêmica no curso de Licenciatura em Matemática: Universidade Estadual do Paraná (1994 a 2014)

  • Liceia Alves Pires UNESPAR - PARANAGUÁ
  • Rosa Lydia Teixeira Corrêa PUC Paraná

Resumo

Decorrente da tese doutoral, o trabalho, sob a luz da história cultural e da história das disciplinas escolares, tem a finalidade de apresentar como ocorreu a inserção e as transformações sofridas pela disciplina de Matemática Financeira, durante aproximadamente 20 anos, no curso de Licenciatura em Matemática, na UNESPAR, campus, Paranaguá - PR. Como fontes de pesquisa foram utilizadas: atas das reuniões de congregação, decretos, leis, pareceres, materiais escolares, entrevistas com professores, dentre outras. O estudo tomou como pressuposto a tese que a disciplina foi criada não por meio de transposição didática e também não sofreu influência do meio externo, mas que a sua criação se deveu a um movimento no próprio curso, por interferência de professores. No decorrer da pesquisa, pode-se confirmar a tese, de que a disciplina sofreu influência de dois professores e de suas formações acadêmicas, professores estes, responsáveis pela disciplina entre os anos de 1994 a 2014.

Biografia do Autor

Liceia Alves Pires, UNESPAR - PARANAGUÁ

Doutora pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR). Professora da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR/Paranaguá), Brasil. E-mail: liceia.pires@unespar.edu.br.

Rosa Lydia Teixeira Corrêa, PUC Paraná

Professora Titular do Programa de Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Brasil, E-mail: rosa_lydia@uol.com.br.

Referências

Brasil. (1997). Parâmetros curriculares nacionais: Matemática / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC / SEF.

Brasil. (2006). Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Departamento de Políticas de Ensino Médio. Orientações Curriculares do Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB. Acesso em 02 de novembro, 2017, em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_01_internet.pdf.

Carvalho, R. (1996). História do ensino em Portugal: desde a fundação da nacionalidade até o fim do regime de Salazar-Caetano. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Chervel, A. (1990). História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa (pp. 177-229) Teoria & Educação, n. 2.

Chevallard, Y. (1991). La transposición didáctica: del saber sábio ao saber enseñado. Buenos Aires: Aique.

Goodson. I. (2007). Da história das disciplinas ao mundo do ensino: entrevista com Ivor Goodson (pp. 121-126). Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 45.

Julia, D. A. (2001) Cultura escolar como objeto histórico. Revista brasileira de história da educação (pp. 9-43). n. 1, jan./jun.

Paraná. (1990). Currículo Básico para a Escola Pública do Estado do Paraná. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação.

Paraná. (2001). Diretrizes Curriculares da Educação Básica: matemática. Curitiba: Secretaria de Estado e Educação.

Viñao, A. (2008). A história das disciplinas escolares (pp.174-216). Revista Brasileira de História da Educação, n. 18, set./dez.

Publicado
2020-10-27
Como Citar
Pires, L. A., & Teixeira Corrêa, R. L. (2020). Matemática financeira como disciplina acadêmica no curso de Licenciatura em Matemática: Universidade Estadual do Paraná (1994 a 2014). Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-5. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10833
Seção
Sessões Coordenadas