Narrativas Autobiográficas e História da Educação Matemática na Formação de Professores a Distância

  • Maria Laura Magalhães Gomes Professora da Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG

Resumo

Este trabalho aborda uma das possíveis maneiras de conectar narrativas autobiográficas, formação de professores e histórias da educação matemática, tratando da realização de atividades de leitura e produção de textos autobiográficos pelos alunos da disciplina História do Ensino da Matemática, do curso de Licenciatura em Matemática a distância oferecido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Considera-se, inicialmente, a inevitabilidade da presença da dimensão histórica nas muitas propostas atuais sobre o uso de narrativas na formação de professores, empreendendo-se, logo depois, uma rápida apresentação do contexto focalizado. Segue-se uma breve discussão de fundamentos teóricos para o trabalho com a escrita de si em vínculo com a História da Educação Matemática. Finalmente, comentam-se alguns aspectos emergentes dos textos produzidos pelos licenciandos nos anos de 2011 e 2013, relacionados ao ensino e à aprendizagem da tabuada.

Referências

ABRAHÃO, M. H. M. B (org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

CORDEIRO, V. M. R.; SOUZA, E. C. de. (orgs.). Memoriais, literatura e práticas culturais de escrita. Salvador: EDUFBA, 2010.

FIORENTINI, D. Uma história de reflexão e escrita sobre a prática escolar em matemática. In: FIORENTINI, D.; CRISTOVÃO, E. M. (Org.). Histórias e Investigação de/em Aulas de Matemática. Campinas: Alínea, 2006.

GARNICA, A. V. M. A experiência do labirinto: metodologia, história oral e educação matemática. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

GOMES, M. L. M. História da educação matemática, formação de professores a distância e narrativas autobiográficas: dos sofrimentos e prazeres da tabuada. Bolema, Rio Claro, 2014, no prelo.

MEGID, M. A. B. A; FIORENTINI, D. Formação docente a partir de narrativas de aprendizagem. Interacções (Coimbra), v. 7, p. 178-203, 2011.

NACARATO, A. M. A formação matemática das professoras das séries iniciais: a escrita de si como prática de formação. Bolema, Rio Claro, v.23, n.37, p. 905-930, 2010.

NACARATO, A. M.; PASSEGGI, M. da C. Narrativas autobiográficas produzidas por futuras professoras: representações sobre a matemática escolar. Revista Educação PUC-Campinas, v. 18, n.3, p. 287-299, 2013.

NUCCI, F. A. Memórias de uma mestra escola. São Paulo: Ed. da Autora, 1985.

PASSOS, C. L. B.; GALVÃO, C. Narrativas de Formação: investigações matemáticas na formação e na atuação de professores. Interacções (Portugal), v. 18, p. 76-103, 2011.

PESAVENTO, S. J. História & História Cultural. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

PRADO, G. do V. T.; SOLIGO, R. (orgs.). Porque escrever é fazer história: revelações, subversões e superações. Campinas: Alínea, 2007.

RICOEUR, P. Narratividad, fenomenologia y hermenéutica. Anàlisi. Quaderns de comunicació y cultura, Barcelona, n. 25, p. 189-207, 2000.

RICOEUR, P. Tempo e narrativa. v.1. A intriga e a narrativa histórica. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

SARLO, B. Tempo passado, cultura da memória e guinada subjetiva. Tradução de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

SILVA, H. da. Integrando história oral e narrativas a abordagens pedagógicas problematizadoras na formação inicial de professores de matemática. Revista Educação PUCCampinas, v. 18, n.3, p. 269-285, 2013.

SILVA, H. da; BARALDI, I. M.; GARNICA, A. V. M. Sentidos para a pesquisa com narrativas (em Educação Matemática). In: FLORES, C. R.; CASSIANI, S. (org.). Tendências contemporâneas nas pesquisas em Educação Matemática e Científica: sobre linguagens e práticas culturais. Campinas: Mercado de Letras, 2013, p. 61-89.

VIÑAO, A. Las autobiografías, memorias y diarios como fuente histórico-educativa: tipología y usos. Teias: Revista da Faculdade de Educação da UERJ, n.1. Rio de Janeiro: UERJFaculdade de Educação, 2000, p.82-97.

Publicado
2022-01-06
Como Citar
Gomes, M. L. M. (2022). Narrativas Autobiográficas e História da Educação Matemática na Formação de Professores a Distância. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 196-205. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15121
Seção
Mesas redondas - submetidas