Estranhando uma escola: Orlando, contribuições para a História da Educação Matemática Brasileira

  • Reinaldo Donizete de Oliveira UNESP Bauru
  • Maria Edneia MArtins-Salandim UNESP - Bauru - SP

Resumo

O objetivo desse artigo é apresentar ideias sobre o desenvolvimento de uma tese de doutorado, cujo interesse é, ao escrever uma história de uma escola rural do Estado de São Paulo, tecer compreensões sobre a educação rural neste Estado ao longo dos últimos 50 anos. A Escola Estadual Orlando Quagliato, fundada em 1965 como grupo escolar, dentro de uma usina de cana de açúcar, em uma fazenda no município de Ourinhos-SP, é uma das poucas escolas rurais ainda existentes no Estado. Para tanto, mobilizaremos a metodologia da História Oral para a constituição de narrativas, a partir de entrevistas com professores, alunos, funcionários, gestores e pessoas da comunidade envolvidas com essa escola. Também estamos consultando e estudando documentos relativos a essa escola e que estão arquivadas e disponíveis tanto na Diretoria de Ensino, quanto na própria escola. Justificamos essa pesquisa no campo da História Educação Matemática por ser um espaço no qual professores de Matemática também atuam.

Referências

Arroyo, M. G.; Caldart, R. S. & Molina, M. C. (2005). Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes.

Barbosa, L. N. S. C.(2014). Entendimentos a respeito da matemática na educação do campo: questões sobre currículo. Tese (Doutorado em Educação Matemática). IGCE, Unesp, Rio Claro.

Bloch, M. (2001). Apologia da História. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB 1, DE 3 DE ABRIL DE 2002. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13800-rceb001-02-pdf&category_slug=agosto-2013-pdf&Itemid=30192>.

Brasil.(2002). Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília, MEC/SECAD.

Collichio. T. A. F. (1987). Dois eventos importantes para a história da educação brasileira: a exposição pedagógica de 1883 e as conferências populares da freguesia da Gloria. Revista da Faculdade de Educação, V. 13, n. 2, p. 5-14.

Cury, F.G. (2011). Uma história da formação de professores de Matemática e das instituições formadoras de estado de Tocantins. Tese (Doutorado em Educação Matemática). IGCE, Unesp, Rio Claro.

Cury, F.G.; Luzia Aparecida de Souza, L.A. & Silva, H. (2014). Narrativas: um olhar sobre o exercício historiográfico na Educação Matemática. Bolema, Rio Claro (SP), v. 28, n. 49, p. 910-925.

Fernandes, L. de F.B. (2014). Cenários do ensino de matemática em escolas rurais da cidade de Tanabi, SP. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Campinas.

Fernandes, F.S.(2014). A quinta história: composições da educação matemática como área de pesquisa. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

Garnica, A.V.M & Souza, L. A. (2012). Elementos de História da Educação Matemática. Editora Unesp, São Paulo.

Garnica, A. V. M. & Martins, M.E. (2006). Educação Matemática em escolas rurais do Oeste Paulista: um olhar histórico. Zetetike, UNICAMP. Campinas, v. 14, n. 25, p. 29-64.

Ghedini, C.M. (2017). A produção da educação do campo no Brasil: das referências históricas à institucionalização. Jundiaí: Paco Editorial.

Gomes, M.L.M. (2014). Formação e atuação de professores de matemática, testemunhos e mapas. In: Garnica, A.V.M (Org.). Cartografias Contemporâneas: mapeando a formação de professores de matemática no Brasil. Curitiba: Appris.

Larrosa, J. Algunas notas sobre la experiencia y sus lenguajes. In: Barbosa, J. R. L. L. (Org.). (2005). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: UNESP. P. 19-24.

Martins, M.E. (2003). Resgate histórico da formação e atuação de professores de escolas rurais da região de Bauru (SP). 260f. Relatório (Iniciação Científica). Fapesp/Departamento de Matemática, Unesp, Bauru.

Martins-Salandim, M. E. (2007). Escolas Técnicas Agrícolas e Educação Matemática: história, práticas e Marginalidade. 265f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – IGCE, Unesp, Rio Claro.

Melo, S.N. (2011). Educação no Campo e Educação Rural: distinção necessária para compreensão da realidade geográfica. Trabalho de Conclusão de Curso - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Unesp, Rio Claro.

Moacyr, P. (1939). A instrução rural e o Império. Revista do Professor, São Paulo, n. 22, p. 15-17.

Rosa, D.S. & Caetano, M.R. (2008). Da educação rural à educação do campo: uma trajetória... Colóquio – Revista Científica da FACCAT. Taquara. Vol. 6, No (1-2).

Saviani, D. (2004). O legado educacional do “Longo Século XX” brasileiro. In: Saviani, D.; Almeida, J. S. de; Souza, R. F. de & Valdermarin, V. T. (Orgs). O legado Educacional do século XX no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados.

Silva, C.S. da. (2018). Escolas rurais como espaços formativos: vozes de professores que atuaram na região de Borebi/SP. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista.

Wanderer, F. (2016). Educação Matemática em escolas multisseriadas do campo. Acta Scientiae, Canoas, v.18, n.2, p.335-351.

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas