Um ‘cálculo oral para ensinar’ no Cours Pratique de Pédagogie de Daligault

  • Viviane Barros Maciel

Resumo

Em busca da caracterização do saber profissional do professor que ensina matemática, esse texto, que compôs uma das mesas redondas, teve por objetivo analisar as orientações aos futuros professores para o ensino de cálculo no Cours Pratique de Pédagogie, de Jean-Baptiste Daligault, publicado em 1851. Que elementos do saber profissional podem ser caracterizados, na análise das orientações ao professor em formação, para o ensino de cálculo, no manual de Daligault? Visando responder a essa indagação, se tomou como referenciais teórico-metodológicos autores que consideram o saber profissional como uma articulação entre os “saberes a ensinar” e os “saberes para ensinar”, respectivamente, objeto e ferramentas de seu trabalho. E, a partir desses referenciais, se considerou que houvesse na constituição do saber profissional do rofessor que ensina matemática, matemáticas “a” e “para ensinar” em articulação. Os resultados apresentam diretivas para o ensino de cálculo oral com a objetivação de um saber profissional no ensino do contar, das quatro operações e de problemas, e, portanto, a objetivação de um “cálculo oral para ensinar” nos primeiros anos escolares.

Seção
Mesas redondas - submetidas