“KÓHO YOKO HOVÔVO /TUIUIÚ E O SAPO”: os Terena, uma nova identidade de nação?

  • Onilda Sanches Nincao Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana - CPAQ.

Resumo

Outrora, parte do império espanhol na América, o estado do Mato Grosso do Sul é integrado hoje, entre outros, pelo povo Terena. Para os desavisados, um povo que perdeu! Perdeu sua cultura, sua língua, sua história. Mas a epígrafe acima de autoria de um ancião e professor Terena nos impacta ao afirmar que “os Terena não acreditam na derrota, não acreditam serem vencidos, continuam crendo na sua capacidade de lutar”. 

Biografia do Autor

Onilda Sanches Nincao, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana - CPAQ.
Possui graduação em Letras pela Universidade de São Paulo (1974), graduação em Pedagogia pelas Faculdades Integradas de Osasco, mestrado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003) e doutorado em Lingüística Aplicada,área de concentração em Educação Bilíngüe, pela UNICAMP (2008). Foi docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, atuando na gestão e coordenação de cursos, tendo implantado o curso Normal Superior Indígena. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no curso de Licenciatura Intercultural Indígena "Povos do Pantanal" no campus de Aquidauana e no Programa de Mestrado Profissional em Letras no campus de Três Lagoas. Tem experiência na área de Lingüística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores indígenas, educação bilíngue, letramento em língua indígena, ensino de língua materna. É líder do Grupo de Pesquisa/CNPQ "Formação de Professores de Línguas para Contextos Multiculturais e de Fronteiras".

Referências

HALL, S. (2001). A Identidade Cultural na Pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guaraciara Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A (5ª ed.)

GIROUX. H. A.(1997). Os Professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Tradução de Daniel Bueno. Porto Alegre: Artes Médicas.

LADEIRA, M.E.M. (2001). Língua e História- Análise Sociolingüística em um Grupo Terena. São Paulo: USP. Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas. Tese de Doutorado.

LANDABURU, J. (1998) “Oralidad y escritura en las sociedades indígenas”. In: Lopez, L.E. e Jung, I. (orgs) Sobre las huellas de la voz – Sociolingüística de la oralidad y la escritura en su relación con la educación. Madri, Espanha: Ediciones Morata/PROEIB-Andes/DSE., pp. 39-82.

LEVI-STRAUSS, C. (1986) “Lição de Escrita”. In: Tristes Trópicos. Lisboa, edições 70, pp.290-301.

MAHER, T. M. (1996) Ser professor sendo Índio: questões de íingua(gem) e identidade. Campinas: Unicamp. Tese de Doutorado.

___________(1998a) “Sendo Índio em Português...”. In: Signorini, I. (org.). Língua(gem) e Identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas/São Paulo: Mercado de Letras/FAEP-Unicamp, pp. 115-138.

_____________(1998b).”Cultura Interacional e Ensino de Línguas”. In: Revista de Letras, nº 17(1/2). PUC-Campinas. Dezembro, pp. 168-179.

____________(2007b). “A Educação do Entorno para a Interculturalidade e o Plurilinguismo”. In A. B. Kleiman e M. C. Cavalcanti (orgs.) Lingüística Aplicada: Faces e Interfaces. Campinas, SP: Mercado de Letras, pp. 255-270.

NINCAO, O. S. “Kóho Yoko Hovôvo/ O Tuiuiú e o Sapo”: identidade, biletramento e política linguística na formação continuada de professores Terena. Tese de Doutorado, Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP, 2008.

OLIVEIRA, R.C.O. (1968). Urbanização e Tribalismo. A Integração dos Índios Terêna numa Sociedade de Classes. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

____________(1976). Do Índio ao Bugre: o processo de assimilação dos Terêna. Rio de Janeiro: Francisco Alves.

____________(2006). Caminhos da Identidade – Ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo. São Paulo: EditoraUnesp; Brasília:Paralelo 15.

SCHMIDT, M. (1917). Os Aruaques. Uma contribuição ao estudo do problema da difusão cultural. Tradução de autoria desconhecida, proveniente do Museu Nacional, RJ, datilografada em papel timbrado do Ministério da Agricultura, do original: Die Aruaken. Ein Beitrag zum Problem der Kulturverbreitung. Studien zur Ethnologie und Soziologie, herausgegeben von A. Vierkandt, Helf 1, Leipzig.

STREET, B.V. (org.) (1993). Cross-Cultural Approaches to Literacy. Cambridge: Cambridge: University Press.

__________(2006) “Perspectivas Interculturais sobre o letramento”. Revista Filologia e Lingüística Portuguesa. Nº8. P. 465-488.

Publicado
2015-06-01
Seção
Artigos