Imagem para capa

AS CARREIRAS JURÍDICAS SOB UMA ANÁLISE DE GÊNERO: frente à diversidade social da contemporaneidade

Cristina Grobério Pazó, Thaís Machado de Andrade

Resumo


Com a proclamação da República em 1889 e a promulgação da Constituição de 1891, surge como uma das necessidades sociais da época a formação educacional superior, seja para formação de uma elite, como desejavam os latifundiários, seja como o sonho de conceder aos filhos uma vida mais promissora, como pensavam os colonos e os estrangeiros. O autor Luiz Antônio Cunha, acerca dessa procura pela educação superior no período inicial da República, explica que.


Texto completo:

PDF

Referências


BELTRÃO, K.I. ALVES, JED. A Reversão do Hiato de Gênero na Educação Brasileira no Século XX. Encontro Nacional de Estudos Populacionais, XIV. Caxambú-MG: ABEP, 2004.

BONELLI, Maria da Gloria; BARBALHO, Rennê Martins. O profissionalismo e a construção do gênero na advocacia paulista. Sociedade e Cultura, v.11, n.2, jul/dez. 2008. p. 275 a 284.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

Censo 2010 mostra as características da população brasileira. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/educacao/2012/07/censo-2010-mostra-as-diferencas-entre-caracteristicas-gerais-da-populacao-brasileira. Acesso em: 01 dez. 2015.

COSTA, Cristina. Introdução à Ciência da Sociedade. São Paulo: Moderna, 2011.

CUNHA, Luiz Antônio. Ensino Superior e Universidade no Brasil. In 500 Anos de Educação no Brasil. Eliane Marta Teixeira Lopes, Luciano Mendes de Faria Filho e Cynthia Greiven (Org.). Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

DIAS, Maria Berenice. Gênero, o público e o privado. Estudos Feministas, Florianópolis, 16(2): 440, maio-agosto/2008.

DIEESE, Estudos e pesquisa. A mulher negra no de trabalho metropolitano. Ano 2, 14 de novembro de 2005.

FERREIRA, Maria Luísa Ribeiro. As Mulheres na Filosofia. Lisboa: Colibri, 2009.

IBGE (Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Retrato das Desigualdades. Gênero e Raça. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/retrato/pdf/primeiraedicao.pdf. Acesso em: 01 dez 2015.

PERROT, Michelle; BRESCIANI, Maria Stella Martins. Os excluídos da história: operários, mulheres e prisioneiros. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1992.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Coordenação do Trabalho Pedagógico. Do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2007.

VENTURA, Miriam. A Transexualidade no Tribunal: saúde e cidadania. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010.

VERUCCI, Florisa. O direito da mulher em mutação: os desafios da igualdade. Belo Horizonte, MG: Del Rey, 1999.

WOLKMER, Antônio Carlos. História do Direito no Brasil. Rio de Janeiro: Forense, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com