A BIBLIOTECA ILIMITADA OU UMA BABEL ORDENADA: Ficção-crítica contemporânea

Marilene Weinhardt

Resumo


Em investigação centrada na ficção histórica brasileira publicada nas duas últimas décadas do século passado, constatou-se que, às modalidades mais ou menos convencionais de romances que mantêm parentesco com o discurso histórico em vista da ficcionalização de tempos pretéritos, via de regra focalizando figuras ou eventos que mereceram atenção de historiadores, somou-se uma expressão até então inédita na produção brasileira. Trata-se da ficcionalização da própria história literária, em procedimentos variados, que se conjugam em diferentes combinações: escritores são protagonistas; as próprias personagens ficcionais são realocadas; um período literário é eleito como tempo ficcional; textos de criação, ficcionais ou poéticos, são citados sob roupagens variáveis,  em colagens que não disfarçam seu caráter.


Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS BRASIL, Luiz Antônio. Cães da Província. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

BARRETO, Antônio. A Barca dos amanttes. Belo Horizonte: Editora Lê, 1990. (Col. Romances da História)

BERNARDO, Gustavo. A filha do escrittor. Rio de Janeiro: Agir, 2008.

. Lúcia. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1999.

BORGES, Antônio Fernando. Braz, Quincas & Cia. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. BORGES, Jorge Luís. Ficções. São Paulo: Abril Cultural, 1972.

BOSI, Alfredo. Litterattura e resisttência. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. CÂMARA, Ruy. Canttos de outtono. Rio de Janeiro: Record, 2003.

CARVALHO, Bernardo. Medo de Sade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (Col. Literatura ou Morte)

CASTRO, Ruy. Bilac vê esttrelas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (Col. Literatura ou Morte) CASTELLO, José. Fanttasma. Rio de Janeiro: Record, 2001.

FALCÃO. Adriana.Sonho de uma noitte de verão. São Paulo: Objetiva, 2006. (Col. Devorando Shakespeare)

FERREIRA, Luzilá Gonçalves. Os rios tturvos. Rio de Janeiro: Rocco, 1993. FONSECA, Aleílton. Nhô Guimarães. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

. O Pêndulo de Euclides. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

FONSECA, Rubem. O doentte Molière. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (Col. Literatura ou Morte)

FREITAS, Décio. O maior crime da tterra. O açougue humano da Rua do Arvoredo. Porto Alegre: Sulina, 1996.

FURTADO, Jorge. Trabalhos de amor perdidos. São Paulo: Objetiva, 2006. (Col. Devorando Shakespeare)

GENETTE, Gerard. Ficttion ett dicttion. Paris: Édition du Seuil, 2004.

. Palimpsesttes. Paris: Édition du Seuil, 1982.

. Seuils. Paris: Édition du Seuil, 1987.

LACERDA, Rodrigo. O misttério do leão rampantte. [2 ed. São Paulo]: Ateliê Editorial [2005?]. MACHADO, Ana Maria. A audácia dessa mulher. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

MARGRIS, Cláudio. O romance é concebível sem o mundo moderno? In: MORETTI, Franco. A culttura do romance. São Paulo: Cosac & Naif, 2009. p. 1013-1028

MARANHÃO, Haroldo.Memorial do fim. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1991.

MARCONDES, Ayrton. Por onde andará Machado de Assis. São Paulo: Nankin Editorial, 2004.

MARTINS, José Endoenças. Enquantto isso em Dom Casmurro. Florianópolis: Paralelo 27, 1993. MARTINS, Sebastião. A dança da serpentte. Belo Horizonte: Lê, 1990. (Col. Romances da História)

MIGNOLO, Walter. Lógica das diferenças e política das semelhanças. Da Literatura que parece História ou Antropologia, e vice-versa. In: CHIAPPINI, Ligia e AGUIAR, Flávio Wolf de (Orgs.) Litterattura e histtória na América Lattina. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1993. p. 115-135

MIRANDA, Ana. Boca do Inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

. Clarice. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

. Dias & Dias. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

. A últtima quimera. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MONTELLO, Josué. A mais bela noiva de Vila Rica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. PROENÇA FILHO, Domício. Capittu: memórias póstumas. Rio de Janeiro: Artium, 1998. SABINO, Fernando. Amor de Capittu. São Paulo: Ática, 1999.

SANTIAGO, Silviano.Em liberdade. 1981. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

SCLIAR, Moacyr. Os leopardos de Kafka. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (Col. Literatura ou Morte)

TADYÉ, Jean-Yves. Le roman au XX esiècle. Paris: Pierre Belfond, 1990.

VERÍSSIMO, Luís Fernando. Borges e os orangottangos etternos. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. (Col. Literatura ou Morte)

. A Décima segunda noitte. São Paulo: Objetiva, 2006. (Col. Devorando Shakespeare) VIANA, Isolina Bresolin. Masmorras da Inquisição. São Paulo: Sêfer, 1997.

VILAR, Gilberto. O primeiro brasileiro: Bentto Teixeira. São Paulo: Marco Zero, 1995.

WEINHARDT, Marilene. Ficção e história: retomada de antigo diálogo. Revista Letras, Curitiba, n. 58, p. 105-120, jul./dez. 2002. Editora da UFPR

. O romance histórico na ficção brasileira recente. In: CORREA, Regina Helena M.A. (Org.)

Nem frutta nem flor. Londrina: Humanidades, 2006. p. 131-172

. Quando a história literária vira ficção. In: ANTELO, Raúl e outros (Org.) Declínio da artte – ascensão da culttura. Florianópolis: ABRALIC/Letras Contemporâneas, 1998. p. 103-109.

. Reescrituras de Machado de Assis. In: JORNADAS NACIONALES DE LITERATURA COMPA- RADA, 9, 2009, Santa Fé. Anais. Santa Fé-AR, Universidad Nacional del Litoral, 2009. p. 1-9. CD- ROM


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com