NARRATIVA BIOGRÁFICA fronteiriça

Edgar Cézar Nolasco, Tiago Osiro Linhar

Resumo


O presente trabalho propõe abordar o narcotráfico pelo viés da crítica biográfica fronteiriça e da opção descolonial. Partindo de experiências pessoais e sem abandonar meu lócus enunciativo, abordarei perspectivas que subvertem os preceitos fundados na razão ocidental e universalizante. Para tanto, ilustro a discussão com fragmentos da obra pertencente a narcoliteratura intitulada Trabajos del reino; publicada no ano de 2004 pelo escritor mexicano Yuri Herrera. A relevância da pesquisa consiste em buscar novas perspectivas para lidar com um tema ainda pouco explorado pelo meio acadêmico brasileiro. O que está em pauta, no entanto, não é tratar o narcotráfico como um problema social reduzido – pura e simplesmente – à violência e a criminalidade. Antes, o que proponho aqui, é um esforço para compreendê-lo como uma manifestação cultural e também como uma forma que sujeitos fronteiriços encontraram para reconfigurar a herança deixada pela colonialidade do poder.

Texto completo:

PDF

Referências


ANZALDÚA, Glória. Falando em línguas: uma carta para as mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista estudos feministas. Tradução Édna de Marco. 2000. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9880/9106. Acesso em 22/abr/2018.

ARFUCH, Leonor. Auto/biografia como (Mal de arquivo). IN: SOUZA, Eneida Maria de; MARQUES, Reinaldo (Org.). Modernidades alternativas na América Latina. Belo Horizonte. Editora UFMG. 2009. p. 370-382.

DERRIDA, Jacques. Mal de Arquivo: uma impressão freudiana. Jacques Derrida; tradução, Claudia de Moraes Rego. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

GROSFOGUEL, Ramón. El giro decolonial Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Compiladores Santiago Castro-Gómez y Ramón Grosfoguel. – Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontifi cia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007.

HERRERA, Yuri. Trabajos del reino. España. Editorial Periférica, 2010.

MIGNOLO, Walter D. La revolución teórica del Zapatismo: Sus consecuencias históricas, éticas y políticas. Orbis Tertius, 1997 2(5). ISSN 1851-7811. Disponível em: www.orbistertius.unlp.edu.ar/article/download/.../3990/. Acesso em 23/10/2017.

NOLASCO, Edgar Cezar. Perto do coração selbaje da crítica fronteriza. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

OLIVERA, Ramón Gerónimo. Sólo las cruces quedaron: Literatura y narcotráfico. Tesis Doutoral 2013. Disponível em: . Acesso em 10 de julho de 2015.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder. Perspectivas latinoamericanas. IN: Edgardo Lander (Org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Coleccin Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autnoma de Buenos Aires, Argentina. setembro 2005. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/. Acesso em 20/10/2017.

RINCÓN, Omar. Todos temos um pouco do tráfico dentro de nós: um ensaio sobre o narcotráfico/cultura/novela como modo de entrada para a modernidade. Ano 7 – nº 2 jul./dez. 2013 - São Paulo - Brasil – OMAR Rincón p. 193-219. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/download/69414/71990. Acesso em 15/07/2017.

ROMERO, Luz Mireya Montaño. Gubernamentalidad y Construcción De Sentidos de ciudadanía y criminalidade en la narcoliteratura. Tesis Doutoral 2015. Disponível em: https://scholarsbank.uoregon.edu/xmlui/bitstream/handle/1794/19721/RomeroMontano_o regon_0171A_11465.pdf?sequence=1. Acesso em 15 de março de 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com