Resumo: <br>Complicações puerperais no alojamento conjunto de um hospital de ensino federal. PECIBES, supl.1, 25, 2015.

  • Lary Carla Matheos de Lima
  • Ana Paula Assis Sales

Resumo

O presente estudo teve como objetivo estimar a prevalência de complicações puerperais no Alojamento Conjunto de um Hospital de Ensino Federal. Para tal, realizou-se um estudo transversal por meio da aplicação de um instrumento de coleta de dados em 21 prontuários de puérperas internadas no Alojamento Conjunto, o projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da UFMS sob protocolo CAAE 42321514.4.0000.0021. Dentre os principais resultados verificou-se que 80,95% das puérperas eram pardas e 23,80% possuíam ensino fundamental incompleto. Com relação aos dados obstétricos, 80,95% das puérperas eram multigestas, 90,47% realizaram o pré-natal e 80,95% apresentaram intercorrência registrada em seus prontuários referente ao período pré-natal, sendo mais prevalente a infecção do trato urinário (47,05%) seguida de Síndrome Hipertensiva Específica da Gestação (35,29%). Houve 12 cesarianas no período (57,14%) e entre as complicações pós-parto mais prevalentes observou-se o uso de antibioticoterapia profilática como rotina (80,95%), sangramento (14,28%) e transfusão sanguínea (9,52%). Os registros da equipe de saúde sobre as orientações, complicações e evolução pós-parto mostraram-se incipientes, fato este que merece reflexões sobre a prática, porque o cuidado não registrado não é reconhecido como realizado e implica em diferentes desdobramentos, incluindo os que envolvem questões legais do exercício profissional. O conhecimento das características sociodemográficas e obstétricas das puérperas atendidas no Alojamento Conjunto permitirá que a enfermagem e equipe multidisciplinar se atentem aos fatores de risco que podem levar à puérpera a desenvolver uma complicação mais tardia no puerpério, e dessa forma sistematizar sua assistência para que esses eventos não ocorram
Publicado
2017-09-20