A Etnomatemática na Perspectiva de Professores de Escolas do Campo do RS

Débora de Lima Velho Junges

Resumo


O trabalho tem como objetivo apresentar os resultados de uma investigação que procurou discutir a Etnomatemática na perspectiva de professores de matemática de escolas do campo e quais as práticas pedagógicas que os professores aplicam na forma de vida escolar e se relacionam a Etnomatemática. O referencial teórico é a Perspectiva Etnomatemática concebida na interlocução com as formulações de Foucault e as de Wittgenstein. O material de pesquisa consiste em entrevistas realizadas com cinco professores de matemática de escolas do campo da região do Vale do Paranhana/RS. Os principais resultados da pesquisa apontam que os professores percebem a Etnomatemática como uma metodologia de ensino que procura “trazer” para dentro da sala de aula os conhecimentos e os saberes matemáticos populares; os professores utilizam a Etnomatemática para embasar teoricamente o planejamento de suas aulas em atividades pontuais e, algumas vezes, desvinculadas com o contexto em que a escola está inserida.


Palavras-chave


Educação Matemática. Etnomatemática. Educação do Campo. Práticas Pedagógicas em Matemática.

Texto completo:

543-560

Referências


ABREU, Guida Maria Correa Pinto de. O uso da matemática na agricultura: o caso dos produtos de cana-de-açúcar. 1988. Dissertação (Mestrado em Psicologia Cognitiva). Programa de Psicologia Cognitiva. UFPE, Recife, 1988.

CONDÉ, Mauro Lúcio Leitão. Wittgenstein: linguagem e mundo. São Paulo: Annablume, 1998.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática e educação. In: KNIJNIK, Gelsa (Org.); OLIVEIRA, Cláudio José (Org.); WANDERER, Fernanda (Org.). Etnomatemática: currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2010.

DELEUZE, Gilles. Os intelectuais e o poder. Conversa entre Michel Foucault e Gilles Deleuze. In: FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2002. p. 69-70.

DIAS, Rosângela Vieira. O uso de porcentagem no cotidiano dos alunos. 2008. Dissertação (Mestrado). Pontifícia Universidade Católica no Rio Grande do Sul, Porto Alegre,2008.

DUARTE, Claudia Glavam. A “realidade” nas tramas discursivas da Educação Matemática Escolar. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, São Leopoldo, 2009.

FERREIRA, Eduardo Sebastiani. A “Matemática-Materna” de algumas tribos indígenas brasileiras. In:ENCONTRO LUSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA MATEMÁTICA, 1., 1993, Coimbra, Anais... Coimbra: Universiade de Coimbra, . 1993. p. 1-12.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Foucault e a análise do discurso em educação. Cadernos de Pesquisa. n. 114, p. 197-223, nov. 2001.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FOUCAULT, Michel. Ditos e escritos IV: Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

GIONGO, Ieda Maria. Educação Matemática e disciplinamento de corpos e saberes: um estudo sobre a Escola Estadual Técnica Agrícola Guaporé. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, São Leopoldo, 2008.

HAGE, Salomão Antônio Mufarrej. Educação do campo e transgressão do paradigma (multi)seriado nas escolas rurais. In: 33ª Reunião Anual da ANPEd, 2010, Caxambu - MG. Anais da 33ª Reunião Anual da ANPED. Rio de janeiro: ANPEd, 2010.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP. Resultados finais Censo Escolar 2015. Brasília: INEP, 2015.

JUNGES, Débora de Lima Velho. Relação família-escola e educação matemática: um estudo etnomatemático em uma classe multisseriada do RS. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v.15, n.2, p. 447-463, 2013.

KNIJNIK, Gelsa. Exclusão e resistência: educação matemática e legitimidade cultural. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

KNIJNIK, Gelsa. La oralidad y la escrita en la educación matemática: reflexiones sobre el tema. Educación Matemática, México, v. 18, 2006a, p. 149-164.

KNIJNIK, Gelsa. Educação matemática e diferença cultural: o desafio de “virar ao avesso” saberes matemáticos e pedagógicos. In: Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino – ENDIPE. Anais do Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Recife: Edições Bagaço, 2006b. p. 1-8.

KNIJNIK, Gelsa. Educação na luta pela terra: saberes matemáticos da cultura camponesa em tempos de Império. In: Internacional Congress Latin American Studies Associatin. Anais... Montreal: Lasa, 2007, p.1-20.

KNIJNIK, Gelsa. Educação matemática e diversidade cultural: matemática camponesa na luta pela terra. In: PALHARES, Pedro (Org.). Etnomatemática: um olhar sobre a diversidade cultural e a aprendizagem matemática. Ribeirão Preto: Edições Húmus, 2008, p. 131-156.

KNIJNIK, Gelsa. Differentially positioned language games: ethnomathematics from a philosophical perspective. Educational Studies in Mathematics, v. 80, n. 1-2, p. 87-100, 2012a.

KNIJNIK, Gelsa [et al.]. Etnomatemática em movimento. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012b.

KNIJNIK, Gelsa; WANDERER, Fernanda. Programa Escola Ativa, escolas multisseriadas do campo e Educação Matemática. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), v. 39, p. 211-225, 2013.

MONTEIRO, Alexandrina. A etnomatemática em cenários de escolarização: alguns elementos de reflexão. In: KNIJNIK, Gelsa (Org.); OLIVEIRA, Cláudio José (Org.); WANDERER, Fernanda (Org.). Etnomatemática: currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2010.

NICARETTA, Elisângela Isabel; GIONGO, Ieda Maria. Educação matemática, etnomatemática e recursos tecnológicos: potencialidades da prática pedagógica investigativa. Signos, v. 35, n. 1, p. 37-52, 2014.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação do campo, desigualdades sociais e educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 120, p. 745-763, jul./set. 2012.

WANDERER, Fernanda. Escola e matemática escolar: mecanismos de regulação sobre sujeitos escolares de uma localidade rural de colonização alemã do Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

WANDERER, Fernanda. Etnomatemática e o pensamento de Ludwig Wittgenstein. Acta Scientiae, v.15, n.2, p.257-270, maio/ago. 2013.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações Filosóficas. Trad. José Carlos Bruni. São Paulo: Nova Cultural, 1999. (Coleção Os Pensadores).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License

INDEXADORES

      Resultado de imagem para latindex indexador