Tomada de Decisão como Categoria do Cotidiano: uma experiência de contextualização

  • Edson Pereira Barbosa Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop.
Palavras-chave: Matemática Financeira, Lógica Fuzzy, Modelo dos Campos Semânticos, Modelagem Matemática, Produção de Significados,

Resumo

Este artigo tem como objetivo relatar e apresentar reflexões acerca de uma experiência pedagógica em que a contextualização ocorre baseada na tomada de decisão como categoria do cotidiano e, na qual o Modelo dos Campos Semânticos (MCS) é adotado como orientação didática. Na situação analisada os envolvidos na atividade – alunos e professor – foram convidados a produzir enunciados e tomar decisões relacionadas a um problema matemático-financeiro. Com essa experiência verificou-se que adotar como problema a ser discutido uma demanda dos alunos foi importante para constituir um espaço comunicativo em que a tomada de decisão mobilizou a produção de significados matemáticos e não matemáticos; Também reforçou a importância do professor assumir a gestão do currículo ao trabalhar com problemas contextualizados.

Biografia do Autor

Edson Pereira Barbosa, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop.

Licenciado em Matemática pela UNEMAT, Especialista em Matemática pela UNICAMP, Mestre em Educação pelo IE/UFMT, Doutor em Educação Matemática pelo IGCE da UNESP/ Rio Claro. Professor Adjunto do Instituto de Ciências Naturais, Humanas e Sociais (ICNHS) da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Sinop.

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. LDB nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Ultimo acesso em 18 de março de 2017.

BARROS, L.C., BASSANEZI, R. C. Tópicos de Lógica Fuzzy e Biomatemática. Coleção IMECC. Textos Didáticos. Vol 5. Campinas: UNICAMP, 2006.

DINIZ, G. L.& BAUMGARTNER, R. Modelo fuzzy para a chance de sucesso na quitação de um empréstimo, Biomatemática, n. 20, 2010. p. 103–116.

LINARDI, P. R. Rastros da formação matemática na prática profissional do professor de matemática. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro (SP), 2006.

LINS, R. C. O Modelo dos Campos Semânticos: estabelecimentos e notas de teorizações. In: Angelo, Claudia. L. et al. (Org.) Modelo dos Campos Semânticos e Educação Matemática: 20 anos de história. São Paulo: Midiograf, 2012.

LINS, R. C. A diferença como oportunidade para aprender. In: Anais do XIV ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino, PUCRS/UNISSINOS, p. 530-550. Porto Alegre-RS, 27 a 30 de abril de 2008.

LINS, R. C. Design e Implementação de um programa de formação continuada de professores de Matemática. Projeto de pesquisa apresentado ao CNPq para obtenção de bolsa-produtividade. 2006.

LINS, R. C. Matemática, monstros, significados e educação matemática. In: Bicudo, M. A. V., Borba, M. C. (org.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, 2004. p. 92-120.

LINS, R. C. The production of meaning for algebra: a perspective based on a theorical model of semantic fields. In: SUTHERLAND, R. et al. (Ed.). Perspectives on school algebra. London: Kluwer Academic Publishers, 2001, p.37-60.

LINS, R. C. Por que discutir teoria do conhecimento é relevante para a Educação Matemática. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 1999. p. 75-94.

LINS, R.; GIMENEZ, J. Perspectivas em Aritmética e Álgebra para o Século XXI. Campinas: Papirus, 1997.

MUNIZ Junior, I; JURKIEWICZ, S. Tomada de Decisão e Trocas Intertemporais: Uma Contribuição para A Construção de Ambientes de Educação Financeira Escolar nas Aulas de Matemática. Revista de Educação, Ciências e Matemática v.6 n.3 set/dez 2016. P. 76-99.

OLIVEIRA, V. C. A. Uma leitura sobre formação continuada de professores de matemática fundamentada em uma categoria da vida cotidiana. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro (SP). 2011.

SKOVSMOSE, O. Educação Crítica: incerteza, matemática, responsabilidade. São Paulo: Cortez, 2007.

VERGANI, T. A criatividade como destino – transdisciplinaridade, cultura e educação. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2009.

Publicado
2018-07-05
Como Citar
BARBOSA, E. P. Tomada de Decisão como Categoria do Cotidiano: uma experiência de contextualização. Perspectivas da Educação Matemática, v. 11, n. 25, 5 jul. 2018.