A ARGUMENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES DE GEOMETRIA POR ACADÊMICOS DE UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

Antonio Sales, Luiz Carlos Pais

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar o resultado de uma atividade de pesquisa em Educação Matemática envolvendo argumentação em um curso de Licenciatura em Matemática. Situa a argumentação no contexto das provas e demonstrações e discute a sua importância na Educação Matemática. Apresenta uma síntese da Teoria Antropológica do Didático e utiliza-a como suporte teórico para análise da atividade. Alguns resultados apontam para a presença da argumentação lógica na resolução apresentada pelos acadêmicos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARSAC, Gilbert. Initiation au Raisonnement Déductif au Collège. Lyon: Presses Universitaires de Lyon, 1992.

BICUDO, Irineu. História da Matemática: o pensamento da filosofia grega antiga e seus reflexos na educação matemática do mundo ocidental. In: BICUDO, M.A.V. (org.). Pesquisa em Educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: Editora da UNESP, 1999.

BOSCH, Marianna; GASCÓN, Joseph. Organizer L´Etude.2... Theories & Empires. In: DORIER, J.L et al.(eds). Actes de la 11ª École d´Été de Didactique des Mathématiquescorps 21 -30 Août 2001, pp.23-40.

BOYER, Carl B. História da Matemática. 2.ed. São Paulo: Ed. Edgard Blücher. 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF,1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Guia de livros didáticos PNLD 2008: Matemática. Brasília: MEC, 2007.

CHEVALLARD, Y.; BOSCH, M. Ostensivos e sensibilidade aos ostensivos na atividade matemática. Recherches en Didatique des Mathématiques. Nº 19, Ano 1999.

CHEVALLARD, Yves. Organizer L´Etude. 1. Strutures & Fonctions. In: DORIER, J.L et al.(eds). Actes de la 11ª École d´Été de Didactique des Mathématiques-corps 21 -30 Août 2001, pp.3-22

DEWEY, John. Cómo Pensamos. Madrid: Ediciones de la Lectura, 1928.

DUVAL, Raymond.Argumenter, demontrer, expliquer: continuite ou rupture cognitive? “Petit X” nº 31, p. 37-61, 1992-1993.

HUSSERL, Edmund. Investigações lógicas: sexta investigação: elementos de uma elucidação fenomenológica do conhecimento. São Paulo: Nova Cultural, 2000.

OLÉRON, Pierre. L´Argumentation. 2.ed.Paris: Presses Universitaires de France, 1987.

SNAPPER, Ernest. As três crises da matemática: o logicismo, o intuicionismo e o formalismo. Humanidades. Brasília: 2(8), Jul/set. 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.