O Movimento Migratório e os Professores de Matemática em Mato Grosso (1960- 1980)

  • Bruna Camila Both Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática – IGCE – Unesp – Rio Claro – SP
  • Ivete Maria Baraldi Docente do Departamento de Matemática – FC – Unesp – Bauru – SP

Resumo

No presente artigo apresentamos um recorte de nossa pesquisa de mestrado, no qual enfocamos o papel da migração para o estado de Mato Grosso e sua relação com a formação de professores de Matemática em Cuiabá, entre as décadas de 1960 a 1980. A migração em Mato Grosso, iniciada na década de 1930 intensifica-se a partir dos anos 1950/1960, e com ela, diretamente relacionada, está a vinda de professores formados em Matemática, que, até então, eram em número bastante escasso. Para tecer nossas compreensões nos valemos da metodologia da História Oral, por meio da qual produzimos fontes orais que, em conjunto com as escritas, nos possibilitam a análise que aqui apresentamos.

Referências

ALBUQUERQUE JR, D. M. História: a arte de inventar o passado. Bauru, SP: Edusc, 2007.

BARALDI, I. M. Retraços da educação matemática na região de Bauru (SP): uma história em construção. 2003. 241f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2003.

CARVALHO, C. G. de. Governadores: meio século de vida pública. Cuiabá: Carlini e Caniato, 2007.

CURY, F. G. Uma Narrativa sobre a formação de professores de Matemática em Goiás. 2007. 201f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

CURY, F. G. Uma História da formação de professores de Matemática e das instituições formadoras do estado do Tocantins. 2011. 255f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

FERNANDES, D. N. Sobre a formação do professor de Matemática no Maranhão: cartas para uma cartografia possível. 2011. 388f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

FILLOS, L. M. A Educação Matemática em Irati (PR): memórias e histórias. 2008. 228f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2008.

GAERTNER, R.A matemática escolar em Blumenau (SC) no período de 1889 a 1968: da Neue Deutsche Schule à Fundação Universidade Regional de Blumenau. 2004. 249f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2004.

GALETTI, I. Educação Matemática e Nova Alta Paulista: orientação para tecer paisagens. 2004. 204f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2004.

GARNICA, A. V. M. Cartografias contemporâneas: mapa e mapeamento como metáforas para a pesquisa sobre a formação de professores de Matemática. Alexandria - Revista de Educação em Ciências e Tecnologia. Florianópolis, v. 6, n.1, p. 35 – 60, 2013a.

GARNICA, A. V. M. História Oral e Educação Matemática. In: BORBA, M.de C. e ARAÚJO, J. de L. (Org.) Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. 5.ed. Belo Horizonte: Autêntica, p. 87-109, 2013b.

LANDO, J. C. O ensino de matemática em Sinop nos anos de 1973 a 1979: umahistória oral temática. 2002. 168f. Monografia (Especialização em Educação Matemática) – Faculdade de Ciências Exatas, Universidade do Estado de Mato Grosso, Sinop, 2002.

MACENA, M. M. M. Sobre Formação e prática de professores de matemática: estudo a partir de relatos de professores, década de 1960, João Pessoa (PB). 2013. 369f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2013.

MARTINS-SALANDIM, M. E. A interiorização dos cursos de matemática no estado de São Paulo: um exame da década de 1960. 2012. 379f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2012.

MORAIS, M. B. Peças de uma história: formação de professores de matemática na região de Mossoró (RN). 2012. 300f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2012.

MURTINHO, M. N. Os Períodos pré e pós-divisão na história econômica matogrossense (1970-2000). Revista Científica da AJES. Juína, MT, v.3, n.6, p.1-20, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://www.revista.ajes.edu.br/arquivos/artigo_20120212172832.pdf>. Acesso em: 04 jul. 2014.

REINERS, J. J. Universidade Federal para Mato Grosso. Cuiabá: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mato Grosso, 1967.

RIBEIRO, I. F. Primeiro esboço da história do curso de matemática do Instituto de Ciências e Letras de Cuiabá (ICLC). 2011. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso - TCC (Licenciatura em Matemática) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2011.

ROCHA, S. A. da. Formação de professores em Mato Grosso: trajetória de três décadas (1977-2007). Cuiabá: EdUFMT, 2010.

SILVA, C. A. C. A Formação do professor mato-grossense – considerações históricas preliminares. Coletâneas do Nosso Tempo. Rondonópolis, n.1, p. 114-125, 1997.

SIQUEIRA, E. M. História de Mato Grosso: da ancestralidade aos dias atuais. Cuiabá: Entrelinhas, 2002.

SIQUEIRA, E. M.; DOURADO, N. S.; RIBEIRO, R. S. (Orgs.). Universidade Federal de Mato Grosso: 40 anos de História (1970-2010). Dados Eletrônicos. Cuiabá: EdUFMT, 2011. CD-ROM.

TOILLIER, J. S. A Formação do professor (de matemática) em terras paranaenses inundadas. 2013. 285f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2013.

UFMT – Universidade Federal de Mato Grosso. UFMT’ 78. Cuiabá: UFMT, 1978.

Publicado
2022-01-07
Como Citar
Both, B. C., & Baraldi, I. M. (2022). O Movimento Migratório e os Professores de Matemática em Mato Grosso (1960- 1980) . Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 526-534. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15152
Seção
Sessões Coordenadas