As relações do contexto histórico do Rio Grande do Sul no Currículo Escolar: um estudo a partir da disciplina de matemática em um Curso Técnico na cidade de Novo Hamburgo/RS (1967 – 1983).

  • Fernando Luis Rosso Universidade Luterana do Brasil
  • Arno Bayer Universidade Luterana do Brasil

Resumo

Por meio deste artigo temos como objetivo relacionar o contexto histórico do estado do Rio Grande do Sul no Currículo Escolar a partir da disciplina de Matemática em um Curso Técnico na cidade de Novo Hamburgo/RS. Este trabalho teve com subsídios os estudos acerca do contexto histórico envolvido no período em questão. A história do Rio Grande do Sul entrelaça-se ao estudo, no momento em que mudanças sociais e econômicas acabaram por influenciar nas transformações dos Currículos do Ensino Técnico durante o período investigado. A delimitação do intervalo de tempo serviu para que, na posse de material de pesquisa, fosse possível proceder com a análise historiográfica, por meio da Hermenêutica de Friederich Schleiermacher, revisitando pistas, rastros e demais formas que proporcionaram melhor entendimento dos desdobramentos dos fatos. Constatamos assim, por meio das análises, que aspectos sociais e econômicos agiram sobre o currículo e, por sua vez, implicaram em mudanças no contexto escolar.

Referências

Bueno, E., Taitelbaum P. (2009). Indústria de Ponta: Uma história da industrialização do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. FIERGS.

D’ambrosio, U. (1996). Educação matemática: da teoria à prática. Campinas. Papirus.

Beltrame, C. M. R. B, Fernandes, A. I. dos S., Filimberti, M., Pacheco, R. S., Silva, D. M., Souza, J. E. & Zulke, M. I U.(Org.). (2017). Liberato 50 Anos de Fundação: Histórias de uma Trajetória. Novo Hamburgo: Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha.

Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. (1961). Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em Acesso em 15 out. 2017.

Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. (1971). Fixa Diretrizes e Bases para o Ensino de 1º e 2º Graus, e dá outras Providências. Disponível em <http://www.camara.gov.br/sileg/integras/ 136683.pdf> Acesso em 16 out. 2017.

Lei nº 7.044, de 18 de outubro de 1982. (1982). Altera dispositivos da Lei 5.692/71. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7044.htm>. Acesso em 17 out. 2017.

Parecer CFE nº 45, de 12 de janeiro de 1972. (1972). Disponível em < siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/notas/parcfe45_72.doc>. Acesso em 21 out. 2017.

Parecer CFE nº 76, de 12 de janeiro de 1975. (1975). Disponível em < siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/notas/parcfe45_72.doc>. Acesso em 21 out. 2017.

Portaria Ministerial n.26, de 7 de março de 1962. (1962). Trata das disciplinas obrigatórias e das optativas do curso industrial básico e do curso industrial técnico. Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 9 de mar. 1962.

Rosso, F. L. (2018). Um estudo a partir da disciplina de Matemática no currículo de um Curso Técnico em Novo Hamburgo/RS: relações de contexto histórico no currículo escolar. Dissertação de Mestrado em Ensino Matemática. Canoas: Universidade Luterana do Brasil.

Scheleirmacher, F. D. E. (2000). Hermenêutica: Arte e Técnica de Interpretação. Petrópolis. Vozes.

Strecker, G. & Schnelle, U. (1997). Introducción a la exégesis del Nuevo Testamento. Salamanca. Sigueme.

Sacristán, J. G. (2000). O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre. Artmed.

Souza, J. E.; Muller D. M. (2014). O Ensino Técnico em Novo Hamburgo: Notas de Pesquisa para Contar uma Trajetória Institucional. Revista Didática Sistêmica, 16 (1), 12-20.

Thompson, J. B. (1990). Ideologia e Cultura Moderna: Teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis. Vozes.

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas