Formação de professores de Matemática no RN: uma análise histórica a partir da ótica dos espaços

  • Marcelo Bezerra de Morais Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Faculdade de Educação (FE), Departamento de Educação (DE). Programa de Pós-Graduação em Ensino (PosEnsino - UERN/UFERSA/IFRN).

Resumo

Pretendemos apresentas parte dos resultados de uma tese de doutorado que teve como intento compreender e constituir histórias sobre a formação e atuação dos professores de matemática no Rio Grande do Norte que atuavam nas séries que correspondem, atualmente, aos anos finais do ensino fundamental e ensino médio, tomando como norteadores temporais os períodos de criação dos quatro mais antigos cursos de formação desses professores em nível superior no estado. Para isso, lançamos mão da História Oral como metodologia de pesquisa e analisamos vinte narrativas produzidas a partir da oralidade e um grande volume de documentos oficiais. Neste artigo, especificamente, pomos em relevo a noção de espacialidade como constituidora intrínseca dos processos históricos e, portanto, da formação de professores. São analisados signos como centro e periferia, campo e cidade, migração, espaços arquitetônicos entre outros, que demonstram como os espaços são parte importante dos processos aqui estudados

Biografia do Autor

Marcelo Bezerra de Morais, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Faculdade de Educação (FE), Departamento de Educação (DE). Programa de Pós-Graduação em Ensino (PosEnsino - UERN/UFERSA/IFRN).
Professor da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino (PosEnsino - UERN/UFERSA/IFRN). Licenciado em Matemática pela UERN e Mestre e Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (PPGEM), da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp - Campus Rio Claro). Membro do Grupo História Oral e Educação Matemática (Ghoem) e do Grupo de Estudos do Pensamento Complexo (Gecom). E-mail: morais.mbm@gmail.com.

Referências

Albuquerque Jr, D. M. (2009). História: a arte de inventar o passado. Bauru/SP: EDUSC.

Albuquerque Jr., D. M. (2011). A Invenção do Nordeste e outras artes. 4 ed. São Paulo: Cortez; Recife: Massangana.

Arendt, H. (2011). Entre o passado e o futuro. 7. ed. São Paulo: Perspectiva.

Baraldi, I. M. (2003). Retraços da Educação Matemática na Região de Bauru (SP): uma história em construção. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Bencostta, M. L. A. (2005). História da Educação, Arquitetura e Espaço Escolar. São Paulo: Cortez.

Bloch, M. (2001). Apologia a História ou O Ofício do Historiador. Rio de Janeiro: Zahar.

Bolívar, A.; Domingo, J.; Fernandez, M. (2001). La investigación biográfico-narrativa en Educación: enfoque y metodología. Madrid: La Muralla.

Bolivar, A. (2002). ´De nobis ipsis silemus?´: Epistemologia de la investigación biográfico-narrativa em educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, 4. Disponível em: http://redie.ens.uabc.mx/vol4no1/contenido-bolivar.html.

Bruner, J. (2014). Fabricando Histórias: Direito, Literatura, Vida. São Paulo: Letra e Voz.

Bruner, J. (1991), The Narrative Construction of Reality. Critical Inquiry. 18 (1), 1-21.

Campos, H. G. (2012), Caminhos da História: estradas reais e ferrovias. Belo Horizonte: Fino Traço.

Dardel, E. (2011). O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. São Paulo: Perspectiva.

Garnica, A. V. M. (2014). Cartografias Contemporâneas: Mapeando a Formação de Professores de Matemática no Brasil. 1ed.Curitiba: Appris.

Garnica, A. V. M. (2013). Sobre historiografia: fragmentos para compor um discurso. Rematec, 8, 51-65.

Garnica, A. V. M.; Fernandes, D. N.; Silva, H. (2011). Entre a amnésia e a vontade de nada esquecer: notas sobre regime de historicidade e história oral. Bolema, 25 (41), 213-250.

Garnica; A. V. M. (2008). A experiência do labirinto: metodologia, história oral e educação matemática. São Paulo: UNESP.

Martins-Salandim, M. E. (2007). Escolas técnicas agrícolas e Educação Matemática: história, práticas e marginalidade. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Massey, D. (2008). Pelo Espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Morais, M. B. (2012). Peças de uma história: formação de professores de matemática na região de Mossoró/RN. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Morais, M. B. (2017). Se um viajante... Percursos e Histórias sobre a formação de professores de matemática no Rio Grande do Norte. Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Paiva, M. (1997). Sociedade, Educação e Religião: O Caso da Ação Educativa Em Natal (1944-1964). Educação em Questão, 07 (1/2), 107-123.

Russel-Wood, A. J. R. (1998). Centros e periferias no mundo luso-brasileiro (1500-1808). Revista Brasileira de História, 18 (36).

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas