LUDICIDADE E O CONTEXTO CULTURAL DIVERSIFICADO: CONTRIBUIÇÕES E DESAFIOS NO PROCESSO ENSINAR & APRENDER

Franchys Marizethe Nascimento SANTANA, Care Cristina HAMMES, Neidi Liziane Copetti SILVA

Resumo


Este trabalho tem como objetivo tratar sobre a ludicidade no processo do aprender, reunindo dados que indiquem conceitos e concepções sobre o tema proposto. Pesquisas realizadas constatam a relevância da linguagem lúdica na socialização e educação da criança pois, por meio de brincadeiras, brinquedos, jogos e ouvindo contos de sua realidade social ela estabelece vínculos, ajustando-se ao grupo e aceita a participação de outras crianças nas atividades. Realizamos pesquisa bibliográfica em publicações contidas na Base de Dados Scientific Electronic Library Online (Scielo), sites de temas educacionais, acervo bibliográfico e da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC). Dos resultados apresentados destacam-se o conceito e a relevância da ludicidade no processo educacional como meio de revitalizar a própria cultura na qual o educando está inserido.

Palavras-chave


Ludicidade, Diversidade, Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC, 1998.

BROUGÈRE, Guiles. Brinquedo e Cultura. São Paulo: Cortez, 1997, v. 3 (Coleção Questões da Nossa Época)

CARVALHO, Ana Maria Almeida; PEDROSA, Maria Isabel. Cultura no grupo de brinquedo. Revista Estudos de Psicologia (Natal), vol.7, n.1, Natal, jan. 2002. INSS 1413-294X. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. Acesso em 01 de nov. de 2011.

FRELLER, Cíntia Copit. Pensando com Winnicott sobre alguns aspectos relevantes ao processo ensino-aprendizagem. Psicologia. USP [online], 1999, v.10, nº 2 . Acesso em 01 de jul. de 2010.

KICHIMOTO, Tizuko Morchida (Org). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

MERLEAU-PONTY. Maurice. Fenomenologia da percepção. Trad. Reginaldo Di Piero. Livraria Freitas, 1971.

MELO, Ilma Maria Fernandes Soares de. Se der a gente brinca: crença das professoras sobre a ludicidade e atividades lúdicas. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Bahia - Faculdade de Educação/ Programa de Pós Graduação em Educação. Bahia, Salvador, 2005.

OLIVEIRA, Vera Barros de. Rituais e brincadeiras. Petrópolis-RJ: Vozes, 2006.

PEDROZA, Regina Lúcia Sucupira. Aprendizagem e subjetividade: uma construção a partir do brincar. Revista do Departamento de Psicologia, v.17. n.2. Niterói, RJ, jul/dez, 2005. . Acesso em 27 de out. 2011.

POLLETO, Raquel Conte. A ludicidade da criança e sua relação com o contexto familiar. Revista de Psicologia, v.10, n.1, 2005. . Acesso em 25 de out. 2011.

ROJAS, Jucimara. Jogos, brinquedos e brincadeiras: a linguagem lúdica formativa na cultura da criança. Campo Grande: UFMS, 2007. Disponível em < http://www.ffllipe.ufms.br/>. Acesso em 30 de out. 2011.

______. Efeitos de sentido em fenomenologia nas práticas educativas: linguagem, cognição e cultura. Anais III Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, 2006.

SOARES, João Joaquim. Revisitando o lúdico no saber popular: as brincadeiras infantis populares na escola pública. Dissertação (Mestrado e Educação) – Universidade Federal da Paraíba/João Pessoa/Programa de Pós Graduação em Educação. Paraíba/João Pessoa, 2002.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Outras informações podem ser obtidas exclusivamente pelo e-mail revistagepfip@gmail.com

REVISTA DIÁLOGOS INTERDISCIPLINARES- GEPFIP - ISSN 23595051 (Publicação online)

A/C Profa. Ana Lúcia Gomes da Silva (Editora-chefe)

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/CPAQ

Praça Nossa Senhora da Conceição, 163, Centro - CEP: 79200-000 - Aquidauana/ MS

Telefone: +55 (67) 3241 0312