Dobrar e Contextualizar: o Origami como Ferramenta de Ensino de Álgebra e Geometria

Palavras-chave: Origami, Ensino de Matemática, Formação de Professores

Resumo

A discussão a respeito da interdisciplinaridade no Brasil iniciou-se na no final da década de 60 e, desde então, diversas pesquisas foram realizadas sobre esse tema. Buscando somar-se a tais pesquisas, este trabalho apresenta um estudo realizado por meio dos dados coletados através da realização de uma oficina pedagógica com 23 professores e/ ou futuros professores envolvendo a arte e a matemática por meio do origami e da aplicação de um questionário com questões abertas para compreender o que o coletivo pensa sobre o potencial pedagógico do origami em um contexto interdisciplinar. No desenvolver da oficina foram trabalhados diversos conteúdos matemáticos e artísticos como forma de desencadear a pesquisa. Os dados coletados foram organizados pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo e por meio dele pode-se perceber o entendimento da coletividade sobre a importância da utilização de diferentes recursos acoplados a distintas metodologias de ensino.

Biografia do Autor

Larissa Beatriz Molgora, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Mestranda em Educação Matemática pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS, Licenciada em Matemática pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD. E-mail: larissamolgora@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5668-1461.

Tiago Dziekaniak Figueiredo, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pelotas - UFPEL. Mestre em Educação em Ciências e Licenciado em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Professor Adjunto na Universidade Federal do Rio Grande, lotado no Instituto de Matemática, Estatística e Física - IMEF. Atuou por cinco anos como professor da Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD na qual permanece como Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PPGECMat). Líder do Grupo de Pesquisa TANGRAM - Educação Matemática, Cultura e Tecnologia (IMEF-FURG). Membro do Grupo de Pesquisa Educação a Distância e Tecnologia - EAD-TEC/CNPq da FURG. Possui experiência na Educação Básica, tendo atuado como professor de Matemática no Ensino Fundamental, no Ensino Médio e na Educação de Jovens e Adultos.  Atua na formação inicial e continuada de professores, especificamente, nas áreas de metodologias para o uso das tecnologias digitais, formação de professores, ensino de Matemática e interdisciplinaridade. E-mail: tiago@furg.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6383-7252.

Referências

ARROYO, Miguel Gonzalez. Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens. 9ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

CAVACAMI, Eduardo; FURUYA, Yolanda Kioko Saito. Explorando Geometria com Origami. OBMEP, 2010. Disponível em: <http://www.obmep.org.br/docs/apostila11.pdf>. Acesso em: 14 nov. 2019

DUVAL, Raymond. Geometry from a Cognitive Point of View. In: MAMMANA, Carmelo.; VILLANI, Vinicio. (Orgs.). Perspectives on the Teaching of Geometry for the 21st Century: an ICMI study. Dordrecht: Kluwer, 1998, p. 37-52

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 18º ed. Campinas: Papirus, 2011. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico)

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Práticas interdisciplinares na escola. 13. Ed. Re. E ampl. São Paulo: Cortez, 2013.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: qual o sentido? 2. Ed. São Paulo: Paulus, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17º ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25º ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura)

FREITAS, José Luiz Magalhães; BITTAR, Marilena. Fundamentos e Metodologia de Matemática para os Ciclos Iniciais do Ensino Fundamental. Campo Grande, MS: UFMS, 2004.

FONSECA; Gualandi. O Laboratório de Ensino de Matemática na Formação Continuada de Professores que ensinam matemática. Ensino da Matemática em Debate, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 82-100, 2020

GÁLVEZ, Grecia. A didática da matemática. In: PARRA, Cecilia; SAIZ, Irma (Orgs.). Didática da Matemática: reflexões psicopedagógicas. Porto Alegre: Artmed, 1996, p. 26-35.

HAYASAKA, Enio Yoshinori; NISHIDA, Silvia Mitiko. Pequena história sobre ORIGAMI. 2011. Disponível em: <https://www2.ibb.unesp.br/Museu_Escola/Ensino_Fundamental/Origami/Documentos/indice_origami.htm>. Acesso em: 06 nov. 2019.

LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria Cavalcanti. Os Novos Instrumentos no Contexto da Pesquisa Qualitativa. In: LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria Cavalcanti; TEIXEIRA, Jorge Juarez Vieira (Orgs.). O Discurso do Sujeito Coletivo: uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS, 2000, p. 10-36.

LEFÈVRE, Fernando; LEFÈVRE, Ana Maria Cavalcanti Depoimentos e discursos: uma proposta de análise em pesquisa social. Brasília: Líber Livro Editora, 2005.

MOITA, Filomena Maria Gonçalves da Silva Cordeiro; ANDRADE, Fernando Cezar Bezerra de Andrade. O saber de mão em mão: a oficina pedagógica como dispositivo para a formação docente e a construção do conhecimento na escola pública. Reunião Anual da ANPED, v. 29, p. 16, 2006.

OLIVEIRA, Maria Marly. Como fazer pesquisa qualitativa. 6ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (orgs). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 2012

SANTALÓ, Luis A. Matemática para não-matemáticos. In: PARRA, Cecilia; SAIZ, Irma (Orgs.). Didática da Matemática: reflexões psicopedagógicas. Porto Alegre: Artmed, 1996, p. 11-25.

SILVA, Mick Wradley Xavier. Ensino Básico de frações utilizando origami. 2014. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 16. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

TARDIF, Maurice; Lessard, Claude. O Trabalho Docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 8ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

Publicado
2021-12-17
Como Citar
MOLGORA, L. B.; FIGUEIREDO, T. D. Dobrar e Contextualizar: o Origami como Ferramenta de Ensino de Álgebra e Geometria. Perspectivas da Educação Matemática, v. 14, n. 36, p. 1-21, 17 dez. 2021.