Metodologias Ativas na Educação Matemática Escolar: uma Discussão a partir da Atividade Pedagógica

Palavras-chave: Metodologias Ativas., Educação Matemática., Atividade Pedagógica., Teoria da Atividade

Resumo

Este trabalho objetiva desenvolver uma discussão teórica a respeito da utilização do termo “ativas” para qualificar metodologias, no âmbito pedagógico escolar, a partir da explicitação e da análise de relações entre professores e alunos presentes em trabalhos de mestrado e doutorado sobre metodologias ativas, no ensino da matemática, na Educação Básica. São apresentadas uma compreensão da atividade pedagógica, fundamentada na Teoria da Atividade, e duas unidades de análise: a relação entre professor e aluno na atividade escolar e a relação entre os sujeitos e o conhecimento matemático. Procederam-se dois levantamentos de dissertações e teses, cujos trabalhos resultantes forneceram os dados para a discussão proposta, a qual indicou contradições entre a centralidade do aluno, em tais metodologias, e o desenvolvimento das atividades dos sujeitos do ensino e da aprendizagem da matemática, além da necessidade de aprofundamento da discussão sobre as metodologias ativas no campo escolar e na pesquisa em Educação Matemática.

Biografia do Autor

Anderson Gosmatti, UFPR - Universidade Federal do Paraná

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática da Universidade Federal do Paraná (PPGECM/UFPR). É professor de Matemática no Ensino Fundamental, na rede privada, e analista educacional. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Formação de Professores (GEForProf/UTFPR). E-mail: andermatematica@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4081-7907.

Maria Lucia Panossian, Universidade Tecnológica Federal do Paraná/Professora do Magistério Superior (Departamento Acadêmico de Matemática)

Professora do Departamento Acadêmico de Matemática na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Membro do Núcleo Docente Estruturante do curso de Licenciatura em Matemática. Integrante do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática da UFPR e do Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET-UTFPR). É pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Atividade Pedagógica – GEPAPe/USP e vice-coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Formação de Professores (GEForProf/UTFPR). E-mail: mlpanossian@utfpr.edu.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5847-4485.

Referências

ANJOS, Cristine Moraes dos. Didática ativa e as sequências didáticas em dissertações de um programa de mestrado profissional em ensino de matemática. 2019. 145 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Educação, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3zjJvEt. Acesso em: 13 jul. 2020.

ARAÚJO, José Carlos Souza. Fundamentos da metodologia de ensino ativa (1890-1930). In: Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 37. 2015, Florianópolis. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPEd, 2015. p. 1-18. Disponível em: https://bit.ly/3mEezLy. Acesso em: 17 fev. 2020.

ASBAHR, Flávia da Silva Ferreira. A pesquisa sobre a atividade pedagógica: contribuições da teoria da atividade. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 29, p. 108-118, mai./ago. 2005. Disponível em: https://bit.ly/3kwqvfS. Acesso em: 10 jul. 2020.

BACICH, Lilian; MORÁN, José (org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018. E-book. Disponível em: https://bit.ly/3gE1gXQ. Acesso em: 20 mar. 2020.

BERNARDES, Maria Eliza Mattosinho. Ensino e aprendizagem como unidade dialética na atividade pedagógica. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 235-242, jul./dez. 2009. Disponível em: https://bit.ly/3jnNxGw. Acesso em: 13 jul. 2020.

CARVALHO, Waldemar José Baptista de. Metodologias ativas no Ensino Médio concomitante com o Ensino Profissional e utilização de tecnologias digitais da informação e comunicação. 2018. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3mEtsOe. Acesso em: 13 jul. 2020.

DUARTE, Newton. Formação do indivíduo, consciência e alienação: o ser humano na psicologia de A. N. Leontiev. Caderno CEDES, Campinas, v. 24, n. 62, p. 44-63, abr. 2004. Disponível em: https://bit.ly/2WnzVlV. Acesso em: 20 maio 2020.

EIDT, Nadia Mara; DUARTE, Newton. Contribuições da teoria da atividade para o debate sobre a natureza da atividade de ensino escolar. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 24, p. 51-72, 1º sem. 2007. Disponível em: https://bit.ly/3jmxaKg. Acesso em: 13 jul. 2020.

FREIRE, Hélio Valdemar Damião. Métodos combinados: sala de aula invertida e Peer Instruction como facilitadores do ensino da matemática. 2019. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3ymdwlP. Acesso em: 13 jul. 2020.

LAVOURA, Tiago Nicola; MARTINS, Lígia Márcia. A dialética do ensino e da aprendizagem na atividade pedagógica histórico-crítica. Revista Interface, Botucatu, v. 21, n. 62, p. 531-541, jul./set. 2017. DOI: 10.1590/1807-57622016.0917. Disponível em: https://bit.ly/3DnIXQw. Acesso em: 2 ago. 2020.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKI, Lev Semionovitch; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1988. p. 59-83.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. O desenvolvimento do psiquismo. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2014.

LUBACHEWSKI, Gesseca Camara. Metodologias ativas na Educação Básica: desafios e possibilidades no ensino da matemática. 2019. 105 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Ciências Humanas, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e da Missões, Frederico Westphalen, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3zBrAcJ. Acesso em: 20 mar. 2020.

MELO, Marcela Camila Picin de. A Resolução de Problemas: uma metodologia ativa no ensino da Matemática para a construção dos conteúdos de “Potenciação e Radiciação” com alunos do Ensino Fundamental. 2020. 194 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Londrina, 2020. Disponível em: https://bit.ly/3jinAbc. Acesso em: 20 mar. 2020.

MENDONÇA, Maria do Carmo Domite. Problematização: um caminho a ser percorrido em Educação Matemática. 1993. 308 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1993. Disponível em: https://bit.ly/2Wt13Qc. Acesso em: 20 mar. 2020.

MOREIRA, Rosilei Cardozo. Ensino da matemática na perspectiva das metodologias ativas: um estudo sobre a “sala de aula invertida”. 2018. 60 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Instituto de Ciências Exatas, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3jhRpsl. Acesso em: 20 mar. 2020.

MOURA, Bruna Ligabo de. Aplicação do Peer Instruction no ensino de matemática para alunos de quinto ano do Ensino Fundamental. 2017. 76 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2WvFAGr. Acesso em: 20 mar. 2020.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A atividade de ensino como ação formadora. In: CASTRO, Amelia Domingues de; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de (org.). Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. 1. ed. 1. reimpr. São Paulo: Cengage Learning, 2017. p. 143-161.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de et al. A atividade orientadora de ensino como unidade entre ensino e aprendizagem. In: MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 2016. p. 93-125.

NUNES, Marisa Fernandes. As metodologias de ensino e o processo de conhecimento científico. Revista Educar, Curitiba, v. 9, n. 9, p. 49-58, 1993. Disponível em: https://bit.ly/3B9k5tM. Acesso em: 20 mar. 2020.

OLIVEIRA, Sebastião Luís de. Uso de um método ativo no ensino de matemática: efeitos motivacionais em alunos do Ensino Médio. 2017. 186 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3ku0wFK. Acesso em: 20 mar. 2020.

PAIVA, Thiago Yamashita. Aprendizagem ativa e colaborativa: uma proposta de uso de metodologias ativas no ensino da matemática. 2016. 67 f. Dissertação (Mestrado em Profissional em Matemática) – Instituto de Ciências Exatas, Universidade de Brasília, Brasília, 2016. Disponível em: https://bit.ly/3sRtOSs. Acesso em: 20 mar. 2020.

RIBEIRO, Geovani Henrique. Matemática, aprendizagem baseada em problemas: metodologia inovadora no 9º do Ensino Fundamental de uma escola pública. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Unidade Acadêmica Especial de Matemática e Tecnologia, Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3yn7bq4. Acesso em: 20 mar. 2020.

RIGON, Algacir José et al. O desenvolvimento psíquico e o processo educativo. In: MOURA, Manoel Oriosvaldo de (org.). A atividade pedagógica na teoria histórico cultural. Brasília: Liber Livro, 2010, p. 45-66.

SANTOS JUNIOR, Helio Jose dos. Análise do aprendizado das habilidades e competências do Enem no uso da aula invertida na Educação Básica. 2019. 118 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3krTIZq. Acesso em: 20 mar. 2020.

SANTOS, Mara Lucia da Silva Farias de Souza. Aprendizagem baseada em projetos aplicada no ensino de matemática do ensino médio. 2018. 160 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3DnKAO1. Acesso em: 20 mar. 2020.

SILVA, Daniel Fernandes da. O jogo como recurso pedagógico de ensino: uma proposta para os números relativos. 2017. 141 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: https://bit.ly/38giyWb. Acesso em: 20 mar. 2020.

SILVA, Neimar Juliano Albano da. Laboratório de Matemática: jogos matemáticos no ensino de funções com a utilização da metodologia ABP. 2019. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3ymHfem. Acesso em: 20 mar. 2020.

VIGANÓ, Vanessa Cristina Rech. Uma proposta pedagógica para a aprendizagem significativa de trigonometria. 2015. 144 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3sUhelj. Acesso em: 20 mar. 2020.

ZAMBONI, Talita Mireli. Metodologias ativas no ensino da matemática escolar: o que as pesquisas acadêmicas revelam? 2019. 162 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3mCHm3b. Acesso em: 20 mar. 2020.

Publicado
2021-12-07
Como Citar
GOSMATTI, A.; PANOSSIAN, M. L. Metodologias Ativas na Educação Matemática Escolar: uma Discussão a partir da Atividade Pedagógica. Perspectivas da Educação Matemática, v. 14, n. 36, p. 1-22, 7 dez. 2021.