O Movimento de Aprendizagem de Futuros Professores Acerca dos Nexos Conceituais Sequência, Padrão e Regularidade: um Olhar para a Álgebra dos Anos Iniciais

Palavras-chave: Álgebra, Anos iniciais, Formação inicial, Pedagogia, Teoria Histórico-Cultural

Resumo

Compreendendo que a organização do ensino se faz fundamental no processo de ensino e aprendizagem, e sendo o professor o organizador do ensino que almeja desenvolver o pensamento teórico dos estudantes, busca-se na pesquisa discorrida neste artigo investigar a aprendizagem de futuros professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental no que se refere aos nexos conceituais algébricos sequência, padrão e regularidade. Subsidiadas pelos pressupostos da Teoria Histórico-Cultural e da Atividade Orientadora de Ensino, as duas Situações de Ensino aqui relatadas foram desenvolvidas com futuros professores dos anos iniciais do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Santa Maria. Os resultados evidenciam que o movimento de aprendizagem dos futuros professores acerca dos nexos conceituais trabalhados se deu a partir da necessidade de pensar em estratégias algébricas que envolvessem também a aritmética, e que a interação entre colegas e pesquisadora possibilitou o direcionamento dos conceitos espontâneos a uma aproximação aos conceitos científicos.

Biografia do Autor

Iasmim Martins Noro, Universidade Estadual Paulista

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Estadual Paulista. E-mail: iasmim_mn@hotmail.com ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7175-5350.

Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. Professora da Universidade Federal de Santa Maria. E-mail: anemari.lopes@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4636-9618.

Referências

ABRANTES, Angelo Antonio.; MARTINS, Lígia Márcia. A produção do conhecimento científico: A produção do conhecimento científico: relação sujeito-objeto e desenvolvimento do pensamento. Interface - Comunic., Saúde, Educ. v.11, n.22, p.313-25, maio/ago. 2007.

ARAUJO, Elaine Sampaio; MORAES, Silvia Pereira Gonzaga de. Dos princípios da pesquisa em educação como atividade. In: MOURA, M. O. de. (Org). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: edições Layola, 2017. p. 47-70.

CANAVARRO, Ana Paula. O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática nos primeiros anos. Quadrante, Lisboa – PT, v.16, n.2, p. 81-118, 2007.

CEDRO, Wellington Lima; NASCIMENTO, Carolina Picchetti. Dos métodos e das metodologias em pesquisas educacionais na teoria-histórico cultural. In: MOURA, M.O. (organizador). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. – São Paulo: Edições Loyola, 2017. p. 13-46.

CEDRO, Wellington Lima; MORAES, Silvia Pereira Gonzaga de; ROSA, Josélia Euzébio da. A atividade de ensino e o desenvolvimento do pensamento teórico em matemática. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 16, n. 2, p. 427-445, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132010000200011&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 set. 2020.

DAVYDOV, Vasily Vasilovich. Tipos de generalización en la enseñanza. Ciudad de La Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1982.

DAVYDOV, Vasily Vasilovich. La enseñanza escolar y el desarrollo psiquico. Ciudad de Moscu: Editorial Progresso, 1988.

DAVYDOV, Vasily Vasilovich. O que é atividade de estudo. Tradução do russo (para uso em sala de aula) de Emerlinda Prestes. Revista Escola Inicial, n. 07, p. 1-7, ano 1999.

EVES, Howard. Introdução à história da matemática. Trad: Hygino H. Domingues. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1995.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. A abordagem sócio-histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cad. Pesqui., São Paulo, n. 116, p. 21-39, 2002.

KOPNIN, Pavel Vasilyevich. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. (Coleção Perspectivas do homem).

LEONTIEV, Alexei Nikolaievich. Linguagem e razão humana. Trad. Conceição Jardim, Eduardo Lúcio Nogueira. Lisboa: Presença, 1975.

LEONTIEV, Alexei Nikolaievich. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte Universitário, 1978.

LINS, Romulo Campos; GIMENEZ, Joaquim. Perspectivas em aritmética e álgebra para o século XXI. 7. ed. Campinas, SP: Papirus, 1997.

LIPSCHUTZ, Seymour.; LIPSON, Marc. Matemática discreta. 3. ed. São Paulo: Bookman. 3. edição. Coleção Schaum. 2013.

MARTINS, João Carlos. Vygotsky e o papel das interações sociais na sala de aula: reconhecer e desvendar o mundo. Série Idéias, São Paulo, n. 28, p. 111 - 122, 1997. Disponível em: http://www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/T2SF/Akiko/46-Vygotsky.pdf. Acesso em: 08 nov.2020.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A atividade de ensino como unidade formadora. Bolema, Rio Claro, v.12, p. 29-43, 1996.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. A atividade de ensino como ação formadora. In: CASTRO, A.; CARVALHO, A (orgs.). Ensinar a ensinar: didática para a escola. São Paulo: Pioneira, 2001.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de. de et al Atividade Orientadora de Ensino: Unidade entre ensino e aprendizagem. Diálogo Educ., Curitiba, v.10, n. 29, p. 205-229, 2010.

MOURA, Manoel Oriosvaldo de; SFORNI, Marta Sueli de Faria; LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. A objetivação do ensino e o desenvolvimento do modo geral da aprendizagem da atividade pedagógica. In: MOURA, M. O. de. (org.). Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: edições Layola, p. 71-100, 2017.

NORO, Iasmim Martins. Do aprender ao ensinar álgebra: formação de futuros professores que ensinam matemática. 2020. 243 f. Dissertação (mestrado) -Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Naturais e Exatas, Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Ensino de Física, Santa Maria, 2020.

NÚÑEZ, Isauro Beltrán. Vygotsky, Leontiev e Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos. Brasília: Líber Livro, 2009.

PONTE, João Pedro da. Uma agenda para investigação sobre padrões e regularidades no ensino-aprendizagem da Matemática e na formação de professores. In: VALE, I., BARBOSA, A. (org.). Padrões: Múltiplas Perspectivas e Contextos em Educação Matemática. Projecto Padrões, p. 169 - 175, 2009.

SOUSA, Maria do Carmo de. O ensino de álgebra numa perspectiva lógico-histórica: um estudo das elaborações correlatas de professores do ensino fundamental. 2004. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

SOUSA, Maria do Carmo de; PANOSSIAN, Maria Lucia; CEDRO, Wellington Lima. Do movimento lógico e histórico á organização do ensino: o percurso dos conceitos algébricos. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2014.

STEWART, James. Cálculo: volume 2. Tradução técnica: Antonio Carlos Moretti, Antonio Carlos Gilli Martins; revisão técnica: Helena Maria Ávila de Castro. São Paulo: Cengage Lerning, 2009.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Obras escogidas. Tradução de José Maria Bravo. Madri: Visor Dist., 1993. Tomo II.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. 2 ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009. (Biblioteca Pedagógica).

Publicado
2022-03-14
Como Citar
NORO, I. M.; LOPES, A. R. L. V. O Movimento de Aprendizagem de Futuros Professores Acerca dos Nexos Conceituais Sequência, Padrão e Regularidade: um Olhar para a Álgebra dos Anos Iniciais. Perspectivas da Educação Matemática, v. 15, n. 37, p. 1-21, 14 mar. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)