A Metodologia de Resolução de Problemas na Educação Matemática a Distância: Estratégias para uma Formação Crítica em Tempos de Pandemia

Palavras-chave: Resolução de Problemas. Educação a Distância. Colaboração

Resumo

A pandemia causada pela COVID 19 tem desafiado a nos inserirmos em práticas educacionais não presenciais, sem deixar de lado ações que possam colaborar para o desenvolvimento do pensamento crítico. Nesse sentido, o objetivo desse texto é analisar como licenciandos de matemática reagem a uma proposta pedagógica pautada na resolução de problemas e como vislumbram o seu uso em suas práticas no contexto de educação a distância. As reflexões são ancoraras na Resolução de Problemas como metodologia de ensino, e na colaboração e diálogo como pressupostos para essa metodologia. Foram analisadas as participações dos licenciandos em atividades no ambiente Moodle, onde foram provocados a resolverem e discutirem uma problematização proposta e, em seguida, dialogarem sobre o potencial da proposta. Os resultados apontam para a importância da colaboração e do planejamento das atividades e para o potencial da proposta feita, desde que estudantes e professores tenham acesso às tecnologias necessárias.

Biografia do Autor

Rony Freitas, Instituto Federal do Espírito Santo

Doutor em Educação e Mestre em Informática, ambos pela Universidade Federal do Espírito Santo. Professor no Instituto Federal do Espírito Santo, atuando no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática e na Licenciatura em Matemática. E-mail: freitasrco@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9044-3109.

Referências

BAIRRAL, Marcelo Almeida. Discurso, interação e aprendizagem matemática em ambientes virtuais a distância. Seropédica: Editora da UFRRJ, 2018.

BORBA, Marcelo de Carvalho; MALHEIROS, Ana Paulados Santos; ZULATTO, Rúbia Barcelos Amaral. Educação a Distância Online. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

CORREA, Luz María Zañartu. Aprendizaje colaborativo: una nueva forma de Diálogo Interpersonal, En Red. Contexto Educativo. Revista Digital en Educación y Nuevas Tecnologías, n. 28, p. 1–12, 2000.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Da realidade a ação: reflexões sobre educação e matemática. São Paulo: Summus, 1986.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

DINUCCI, Aldo. Górgias 448c-460b: Sócrates estabelecendo as fundações da crítica à retórica através de sua concepção de technê. O que nos faz pensar, n. 28, p. 215–231, 2010.

DRISCOLL, Marcy; VERGARA, Adriana. Nuevas tecnologías y su impacto en la edución del futuro. Pensamiento Educativo, v. 21, p. 81–99, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. 14ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 46. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREITAS, Rony Cláudio de Oliveira. O uso da Geometria Dinâmica em materiais didáticos online para formação a distância de professores de Matemática. In: GÓMEZ, F. J. C.; ESPINOSA, J. C. (Orgs.). Desarrollo y uso didáctico de Geogebra. Medellín: ITM, 2013. p. 120–134.

FREITAS, Rony Cláudio de Oliveira; COSTA JÚNIOR, José Mário. Perspectivas Metodológicas para a Educação Matemática a Distância. Revista EDAPECI, v. 2, n. 2, p. 255–274, 2015.

MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra; SILVA, Mariana da Rocha Corrêa. Curso de Licenciatura em Matemática a Distância: uma realidade ou uma utopia? In: JAHN, A. P.; ALLEVATO, N. S. G. (Orgs.). Tecnologias e Educação Matemática: ensino, aprendizagem e formação de professores. Recife: Sbem, 2010. p. 105–124.

PÓLYA, George. A arte de resolver problemas. 2. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 1995.

POZO, Juan Ignacio. (Org.). A Solução de Problemas: Aprender a resolver, resolver para aprender. Porto Alegre: Artmed, 1998.

RANCIÊRE, Jacques. O Mestre Ignorante: Cinco lições sobre e emancipação intelectual. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SKOVSMOSE, Ole. Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática: Incerteza, Matemática, Responsabilidade. São Paulo: Cortez, 2007a.

SKOVSMOSE, Ole. Tradução de Maria Aparecida Viggiani Bicudo. Educação Crítica: Incerteza, Matemática, Responsabilidade. São Paulo: Cortez, 2007b.

TAHAN, Malba. Matemática Divertida e Curiosa. 15. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

VILA, Antoni; CALLEJO, Maria Luz. Matemática para aprender a pensar: O papel das crenças na resolução de problemas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ZANGARA, Maria Alejandra; SANZ, Cecilia Verónica. Trabajo colaborativo mediado por tecnología informática en espacios educativos: Metodología de seguimiento y su validación. Revista Iberoamericana de Tecnología en Educación y Educación en Tecnología, n. 25, p. 8–20, 2020.

Publicado
2021-12-17
Como Citar
FREITAS, R. A Metodologia de Resolução de Problemas na Educação Matemática a Distância: Estratégias para uma Formação Crítica em Tempos de Pandemia. Perspectivas da Educação Matemática, v. 14, n. 36, p. 1-22, 17 dez. 2021.