Pesquisas que articulam a Teoria das Situações Didáticas em Matemática com outras Teorias: concepções sobre aprendizagem do professor

  • Maria Cristina Souza de Albuquerque Maranhão PUC/SP
  • Ana Lúcia Manrique PUC/SP

Resumo

Neste artigo objetivamos investigar articulações entre a Teoria das Situações Didáticas em Matemática e outras teorias e desvelar concepções sobre a aprendizagem do professor com base em Cochran-Smith e Lytle. Como metodologia, utilizamos uma metassíntese qualitativa com três artigos, que propõem tais articulações, publicados em periódicos nacionais. Destarte, sintetizamos os artigos, destacando aspectos característicos das articulações propostas e a concepção de aprendizagem do professor desvelada em cada um deles. Finalmente, gostaríamos de ressaltar nossas contribuições nesta metassíntese ao novo campo investigativo proposto no artigo de Brousseau que articulou a TSDM e a Etnomatemática e no qual desvelamos a concepção de aprendizagem do professor pela qual os professores criam conhecimentos.

Referências

BROUSSEAU, G. Theory of Didactical Situations in Mathematics. Great Britain, Cornwall: Kluwer Publishers. 1997, 306p.

_ . A Etnomatemática e a Teoria das Situações Didáticas. Educação Matemática Pesquisa, v. 8, n. 2, p. 267-282, 2006.

_ . Cadres, jeux des cadres et théorie des situations. In: Actes de la journée en hommage à Régine Douady. Équipe DIDIREM (Org). Paris: IREM, p 73-82, 2001.

CSIKSZENTMIHALYI, M. A Sistems Perspective on Creativity. In : Handbook of Creativity.STERNBERG, R. (Ed) Cambridge: Cambridge University Press, p.313–335, 1999.

CSIKSZENTMIHALYI, M. FLOW: The Psychology of Optimal Experience. New York: Harper & Row, 1990, 288 p.

COCHRAN-SMITH, M., LYTLE, S. Relationships of knowledge and practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education(24), p. 249-305, 1999.

D’AMBROSIO, U. Literacy, Matheracy, and Technoracy: A Trivium for Today.MathematicalThinkingand Learning. vol. 1, n. 2, p. 131-153, 2002.

_ _. Sociedade, Cultura, Matemática e seu Ensino. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 1, p. 99 -120, 2005.

_ . Educação para uma Civilização em Transição. BOLEMA, especial n. 2, 2011.

FIORENTINI, D. A Investigação em Educação Matemática desde a perspectiva acadêmica e profissional: desafios e possibilidades de aproximação.Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática, v. 8, n. 11, p. 61-82, 2013.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Editora Autores Associados, 2006, 226p.

GOTIJO, C. H. Relações entre Criatividade, Criatividade em Matemática e Motivação em Matemática de alunos do Ensino Médio. Tese de Doutorado. Brasília: Universidade de Brasília: Programa de Pós Graduação em Psicologia, 206p, 2007.

GONTIJO, C. H.; SILVA, E. B.; CARVALHO, R. P. F. A criatividade e as situações didáticas no ensino e aprendizagem da matemática. Linhas Críticas, v. 18, n. 35, 2012, p. 29- 46.

JOHNSON, R; ESCOSTERGUY, A. C.; SHULMAN, N. O que é, afinal, Estudos

Culturais? São Paulo: Ed. Autêntica. 2006, 236p. (3ª ed)

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998, 259p.

MACHADO, S. D. A. (Org) Educação Matemática: uma introdução. São Paulo: EDUC, 1999, 212p.

MARANHÃO et al. (Eds.) Educação Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio: pesquisas e perspectivas. São Paulo: Musa Editora, 2009, 279p.

MARGOLINAS, C. De L’importance du Vrai et du Faux – dans la classe de Mathématiques. Paris : La Pensée Sauvage Editions, 1993, 255p.

OLIVEIRA, A. D.; SCHERER S. O papel do professor formador em uma ação de formação: uma experiência na abordagem construcionista. Revista Eletrônica de Educação, v. 7, n. 2, 2013, p. 97-114.

PARRA, C.; SAIZ, I. Didática da Matemática: reflexões psicopedagógicas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996, 258p.

TEIXEIRA, P. J. M., PASSOS, C.C.M. Um pouco da teoria das situações didáticas (TSD) de Guy Brousseau. Zetetiké, v. 21, n. 39, 2013, p. 155-168.

Publicado
2014-12-20