“Arithmética” na organização curricular do ensino de ofício brasileiro no período do Império

  • Cleber Schaefer Barbaresco Universidade Federal de Santa Catarina
  • David Antonio da Costa Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Este trabalho tem como objetivo caracterizar a aritmética na organização curricular de duas instituições que expressam iniciativas do governo federal para estabelecer uma forma escolar para o ensino de ofícios no Brasil no período do império. Para tanto, serão analisados decretos que prescrevem a organização do ensino destas instituições. As análises serão sob a lente de referenciais teórico-metodológicos que tratam da forma escolar e saberes a ensinar. Como resultados, nota-se que aritmética assume diferentes caracterizações conforme seus saberes a ensinar se organizam alinhando-se aos objetivos da instituição e a sua proposta de ensino de ofícios.

Biografia do Autor

Cleber Schaefer Barbaresco, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Email: cleber.barbaresco@ifsc.edu.br.

David Antonio da Costa, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Docente da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Email: david.costa@ufsc.br.

Referências

CUNHA, L. A. (2000). O ensino de ofícios artesanais e manufatureiros no Brasil escravocrata. São Paulo: Editora UNESP.

BRASIL. (1843). Regulamento nº 113 de 3 de janeiro de 1842. Dando nova organização ás Companhias de Aprendizes Menores dos Arsenaes de Guerra, em conformidade do Artigo 39 da Lei nº 243 de 30 de novembro de 1841. Typographia Nacional.

BRASIL. (1874). Decreto de 21 de fevereiro de 1832. Dá novos regulamentos para o Arsenal de Guerra da Côrte, Fabrica da Polvora da Estrella, Arsenaes de Guerra e Armazens de depositos de artigos bellicos. Typographia Nacional.

BRASIL. (1875). Decreto nº 5.332 de 24 de Janiero de 1874. Crêa 10 Escolas publicas de instrucção primaria, do primeiro gráo, no Município da Côrte. Typographia Nacional.

BRASIL. (1854). Decreto nº 1.331A de 17 de fevereiro de 1854. Approva o Regulamento para a reforma do ensino primario e secundario do Municipio da Côrte. Typographia Nacional.

BRASIL. (1883). Decreto nº 8.910 de 17 de março de 1883. Dá novo Regulamento ao Asylo de Meninos Desvalidos. Typographia Nacional.

HOFSTETTER, R. & SCHNEUWLY, B. (2017). Saberes: um tema central para as profissões do ensino e da formação. In: HOFSTETTER, R. & VALENTE, W. R. (Orgs.). Saberes em (trans) formação: tema central a formação de professores (pp. 113 – 172). São Paulo: Editora da Física.

REY, B.(2006). Les compétences professionnelles et le curriculum des réalités conciliables?. In: LENOIR Y. & BOUILLIER-OUTDOT, M. H. Savoirs professionnels et curriculum de formation (pp. 83-108). Quebec: Université Laval.

VINCENT, G.; LAHIRE, B. & THIN, D. (2001). Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 33, 7- 47.

Publicado
2020-10-24
Como Citar
Barbaresco, C. S., & Antonio da Costa, D. (2020). “Arithmética” na organização curricular do ensino de ofício brasileiro no período do Império. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-5. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10847
Seção
Sessões Coordenadas