A matemática no Currículo dos Cursos Comerciais da Reforma Campos

  • Sergio Candido de Gouveia Neto Fundação Universidade Federal de Rondônia
  • Cristiane Talita Gromann de Gouveia Instituto Federal de Rondônia - Campus de Vilhena

Resumo

Esta comunicação tem a seguinte questão norteadora: quais interesses permearam a elaboração do currículo dos cursos comerciais da Reforma Campos? Que relações os livros didáticos de Matemática Comercial Financeira apresentavam em relação às disciplinas de matemática dos cursos comerciais? Para responder a esses e outros questionamentos, o presente texto tem como objetivo analisar algumas relações que permearam a elaboração do currículo de matemática dos cursos comerciais da Reforma Campos, bem como, compreender como compreender o papel dos livros Matemática Comercial e Financeira na relação do currículo. Como referencial teórico-metodológico foi utilizado as concepções sobre currículo de Goodson (1995) e as funções do livro didático de Choppin (2004).Os resultados apontam que o currículo de matemática dos cursos comerciais foram baseados nas ideias de Rodolpho Baptista de São Thiago, professor da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) e da Escola Politécnica (Poli).

Biografia do Autor

Sergio Candido de Gouveia Neto, Fundação Universidade Federal de Rondônia

Doutor em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professor da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Brasil. E-mail: sergio.gouveia@unir.br.

Cristiane Talita Gromann de Gouveia, Instituto Federal de Rondônia - Campus de Vilhena

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professora do Instituto Federal de Rondônia – Campus de Vilhena, Brasil. E-mail: thalita_hehe@hotmail.com

Referências

Brasil. (1931) Decreto nº 20.158, de 30 de junho de 1931. Organiza o ensino comercial, regulamenta a profissão de contador e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-20158-30-junho-1931-536778-norma-pe.html.

Cavalheiro, L. (1939) Matemática Comercial e Financeira: Contendo noções de Cálculo Diferencial e Integral. Rio de Janeiro: Pongetti, 409 p.

Choppin, Alain. (2004) História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e pesquisa. São Paulo, v.30, n.3, p. 549 566, set/dez.

DINIZ, Eli. (1999) Engenharia institucional e políticas públicas: dos conselhos técnicos às câmaras setoriais. In: PANDOLFI, Dulce (Orgs.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas. p. 21-38.

Gomes Júnior, A.C. (2013) Breves apontamentos da trajetória do ensino professional comercial e o pensamento dos clássicos Adam Smith e Jean Jacques Rousseau. Empreendedorismo, Gestão e Negócios, v. 2, n. 2, Mar. p. 151-161.

Goodson, Ivor F. (1995) Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes. 141p.

Gouveia Neto, S. C. (2015). A Matemática Contábil: das lides comerciais para os cursos secundários técnicos e sua transformação em saber acadêmico no Brasil (1808-1970). Tese de Doutorado em Educação Matemática. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista. Instituto de Geociências.

Gouveia Neto, S.C. (2020). O nascimento da disciplina de Matemática Comercial e Financeira no Brasil (1905-1970). Revista Paranaense de Educação Matemática, v.9, n. 18, pp. 307-327.

São Thiago, R. B.; São Thiago, L. G. (1948) Matemática Comercial e Financeira. 2. ed. São Paulo: Escolas Profissionais Salesianas. 734 p.

Souza, M.; Thiré, C.; Lemgruber, N. (1932) Mathemática Commercial. 1. ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves. 395 p.

Publicado
2020-10-25
Como Citar
Gouveia Neto, S. C. de, & Gromann de Gouveia, C. T. (2020). A matemática no Currículo dos Cursos Comerciais da Reforma Campos. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-6. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/11104
Seção
Sessões Coordenadas