História do primeiro curso de Licenciatura em Matemática em Governador Valadares- MG: um panorama geral

  • Ana Catarina Cantoni Roque Instituto Federal de Minas Gerais (Professora) Universidade Federal de Minas Gerais (Aluna)
  • Maria Laura Magalhães Gomes Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Apresentamos alguns resultados de uma pesquisa sobre a criação do primeiro curso de licenciatura em Matemática na cidade de Governador Valadares – MG. Utilizamos a metodologia da História Oral. Para o nosso trabalho, partimos da narrativa de 16 professores e/ou alunos do referido curso. Neste texto, focalizamos apenas as narrativas de cinco dos nossos depoentes que estiveram vinculados ao curso durante seus primeiros anos de existência ou que citaram, em suas entrevistas, o processo de sua criação. Para compor nossa narrativa, cotejamos as narrativas dos nossos depoentes com outras fontes, como pareceres, matérias de jornal, legislação, relatórios institucionais. O curso investigado foi criado no ano de 1968, dentro de um Instituto de Tecnologia e, ao longo de sua existência, que durou mais de 40 anos, passou por três diferentes fases.

Biografia do Autor

Ana Catarina Cantoni Roque, Instituto Federal de Minas Gerais (Professora) Universidade Federal de Minas Gerais (Aluna)
Licenciada em Matemática, pela Universidade Federal de Matemática, Mestre em Educação, na linha de pesquisa Educação Matemática, pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutoranda em Educação, na linha de pesquisa Educação Matemática, pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora do Instituto Federal de Minas Gerais desde 2011.
Maria Laura Magalhães Gomes, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado em Matemática pela Universidade Federal de Minas Gerais, doutorado em Educação na área temática Educação Matemática pela Universidade Estadual de Campinas. Estágio de pós-doutorado em Educação Matemática na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. É professora titular da Universidade Federal de Minas Gerais, onde atua no Departamento de Matemática e no Programa de Pós-Graduação em Educação. 

Referências

Botia, A.B. (2002) “¿De nobis ipsis silemus?”:Epistemologia de la investigación biográfico-narrativa em educación. Revista Eletrônica de Investigación. v. 4, n.1.

Brasil (1968a). Parecer nº 28 de 1968. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação nº 80.

Brasil (1968b). Parecer nº 641 de 1968. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 93.

Brasil (1969). Parecer nº 467 de 1969. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 103.

Brasil (1970a). Parecer nº 264 de 1970. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 113.

Brasil (1970b). Parecer nº 510 de 1970. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 116.

Brasil (1971). Parecer nº 93 de 1971. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 124.

Brasil (1973). Parecer nº 775 de 1973. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 151.

Brasil (1974). Resolução nº 30 de 1974. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 164.

Brasil (1975). Resolução nº 37 de 1975. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 171.

Brasil (1977a). Parecer nº 2.767 de 1977. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 203,.

Brasil (1977b). Parecer nº 2.3167 de 1977. Documenta. Brasília, DF: Conselho Federal de Educação, nº 204,.

Campos, A. (2007). Fundação Percival Farquhar: 1967-2007: 40 anos de ações relevantes. Governador Valadares: edição do autor.

Coelho, M.A.T.C. (2011) Rio Doce: a espantosa evolução de um vale. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Connelly, F. M. & Clandinin, D. J. (1995). Relatos de Experiencia e Investigación Narrativa In: J. Larrosa. (org). Dejame que te cuente: Ensayos sobre narrativa y educación. Barcelona: Editorial Laertes.

Felício, C. (2009). Em Valadares, sobrou apenas o comércio. Valor Econômico. 03 abril 2009. Retirado em 02 dez., 2017, de: < https://www.webartigos.com/artigos/ciclos-economicos-e-a-consolidacao-do-territorio-de-governador-valadares/53410>

Garnica, A.V.M. (2010). Outras Inquisições: apontamentos sobre História Oral e História da Educação Matemática. Zetetiké. v.18 (n. 34).

Garnica, A.V.M. (2004). História oral e educação matemática. In: M. C. Borba; J. L. Araújo; D. Fiorentini; A. V. M. Garnica & M. A. V. Bicudo. Pesquisa qualitativa em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica. (Coleção Tendências em Educação Matemática, 9).

Gomes, M.L.M. (2014). Formação e atuação de professores de Matemática, testemunhos e mapas. In: A.V.M. Garnica (Org.) Cartografias contemporâneas: mapeando a formação de matemática no Brasil. Curitiba: Appris.

Portelli. A. (2016) História Oral: uma relação dialógica. In.: A.

Portelli. História Oral como arte da escuta. São Paulo: Letra e Voz.

Portelli, A. (2000) Memória e diálogo: desafios da história oral para a ideologia. In: M. M. Ferreira; T. M. Fernandes & V. Alberti. (Org.) História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, Casa Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisa e Documentação da Fundação Getúlio Vargas. p. 67-72. Retirado em 13 de julho, 2015, de: <http://static.scielo.org/scielobooks/2k2mb/pdf/ferreira-9788575412879.pdf>

Santos, W.F. (2014) A Invenção da Cidade: Governador Valadares na trilha da modernização (1960-1970). 2014. 95f. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de História, Universidade Federal de Uberlândia.

Sousa, L.G. & Dias, C. A. Microrregião de Governador Valadares: a busca de uma identidade territorial para uma região em crise. In: Anais do XIV Seminário sobre a Economia Mineira, Belo Horizonte, 2010. Retirado em 01 de dez., 2017, de: < https://core.ac.uk/download/pdf/6237084.pdf>

Univale. (2004). Renovação de Reconhecimento Matemática - Licenciatura Plena Tomo II. Governador Valadares.

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas