Uma matemática financeira para o ensino nas escolas alemãs de Antônio Carlos (SC)

  • Francine Fragoso de Miranda Silva Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Com a instalação de escolas alemãs no município de Antônio Carlos (SC), e dentre as proposições para um ensino da matemática, via-se a indicação de conteúdos que se voltavam para atividades cotidianas, notadamente aquelas ligadas ao comércio e a economia. Em face dos cadernos escolares do aluno José Junkes, datados de 1942, da Escola Isolada Egito, uma das escolas alemãs instaladas em Antônio Carlos, objetiva-se aqui analisar se e como tal discurso se constituía como um agente e efeito de uma educação financeira. Para este estudo, apoia-se em ferramentas teórico-metodológicas a partir dos estudos de Michel Foucault. Por ora, observa-se que uma educação financeira, que se apresenta na matemática escolar alemã, volta-se para a preparação para o trabalho comerciário, bem como para formar indivíduos que saibam economizar.

Biografia do Autor

Francine Fragoso de Miranda Silva, Universidade Federal de Santa Catarina
Licenciada em Pedagogia pela UFSC (2016). Atuou como professora da Prefeitura Municipal de Antônio Carlos no de 2016. Atualmente é Técnica em Educação na Prefeitura Municipal de Biguaçu, atuando na Educação de Jovens e Adultos. Aluna do Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT) na UFSC.

Referências

Caldart, R. S. et al (Org.). (2012). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Expressão Popular.

Foucault, M. (2007). As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. 9. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Foucault, M. (2009). A verdade e as formas jurídicas. 3. ed. Rio de janeiro: NAU.

Foucalt, M. (2017). A arqueologia do saber. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Gaertner, R. (2004). A matemática escolar em Blumenau (SC) no período de 1889 a 1968: da Neue Deutsche Schule à Fundação Universidade Regional de Blumenau. (Tese de Doutorado). Rio Claro/SP: Universidade Estadual Paulista

Kreutz, L. (1991). Professor Paroquial: Magistério e Imigração Alemã. 1. ed. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFGRS.

Oliveira, A. M. & Fonseca, T. M. G. (2007). Contribuições de Deleuze: o acontecimentalizar no social e as sinuosas linhas da trama institucional. Psico, 38(2), 133-138.

Reitz, R. (1988). Alto Biguaçu: narrativa cultural tetrarracial. Florianópolis: Ed. Lunardelli. Ed. da UFESC.

Schetz, D. (2013). Política(s) de Nacionalização e Integralismo em Antônio Carlos: abrasileiramento?. Revista Santa Catarina em História, 7(2), 68-89.

XXXXX, X. X. X XXXXX, X. X. (XXXX). XXXXXXXXXXXXXX. XXXXXX, XX, XXXX.

Veiga-Neto, Alfredo. (2016). Foucault e a educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Publicado
2019-04-30
Seção
Sessões Coordenadas