A memória em Yo el supremo de Augusto Roa Bastos

  • Damaris Pereira Santana Lima Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Memória; Literatura Hispano-americana; Roa Bastos.

Resumo

 

Resumo: Augusto Roa Bastos (1917-2005) redimensiona fatos históricos utilizando a memória como instrumento para a reelaboração da escrita da história a partir de um novo ângulo. As questões da memória e da história constituem o tecido da produção narrativa do escritor. A memória oral assim como a memória escrita e os registros da produção historiográfica paraguaia são essenciais em sua produção narrativa, pois Roa Bastos busca na literatura uma saída não apenas para denunciar, mas também para resistir aos desmandos do poder em suas distintas instâncias. Neste texto serão tratadas as questões de memória no romance Yo el Supremo (1974).

Palavras-chave: Memória. Literatura Hispanoamericana. Roa Bastos.

Biografia do Autor

Damaris Pereira Santana Lima, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Professora de língua e literaturas de língua espanhola

Referências

BOUVET, Nora Esperanza. Estética del plagio y crítica política de la cultura en Yo el Supremo. Asunción: Servilibro, 2009.

ROA BASTOS, Augusto. Yo el Supremo. Buenos Aires: Debolsillo, 2008.

FUENTES, Carlos. Augusto Roa Bastos: El poder de la imaginación. In: ROA BASTOS, Augusto. Yo el Supremo. Buenos Aires: Debolsillo, 2008.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.

SANTO AGOSTINHO. Confissões, Livros VII, X e XI. Trad. Arnaldo do Espírito Santo; João Beato; Maria Cristina Castro-Maia de Sousa Pimentel. Covilhã: Lusofia. net, 2008. Disponível em: <http://www.lusofia.net/textos/agostinho_de_hipona_confessiones_livros_vii_x_xi.pdf>Acesso em: 17jul2012.

RODRÍGUEZ-ALCALÁ, Beatriz (org). Comentarios sobre Yo el Supremo. Asunción: Servilibro, 2011.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad. Alain François [et.al]. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

Publicado
2020-01-25
Seção
Artigos - Literatura, Estudos Comparados e Interartes