A educação no campo: reflexões sobre possibilidades e realidades.

  • Vera Lucia Gomes UFMS/CPAQ
  • Valdênia Fernandes Eleotério UFMS/CPAQ

Resumo

Essa pesquisa teve como objetivo geral verificar como a educação do campo está organizada para atender as necessidades dos estudantes. A pesquisa foi realizada com três professores e três alunos de uma instituição universitária da zona rural de Aquidauana – MS. Observamos que a instituição organizou seu currículo para oferecer formação adequada de acordo com os cursos que oferece, entretanto falta apoio do poder público para melhor aproveitamento de todos os espaços e recursos do campus. Percebemos ainda, que os professores têm consciência da utilização de práticas pedagógicas diferenciadas mas ainda existe a necessidade do uso de recursos mais atualizados, como a tecnologia. O que incentivou os alunos a buscar os cursos oferecidos pela instituição foi a perspectiva de adquirir uma profissão, aumentar a produtividade e consequentemente sua remuneração.

Biografia do Autor

Vera Lucia Gomes, UFMS/CPAQ
Mestre em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco. Docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana.
Valdênia Fernandes Eleotério, UFMS/CPAQ
Discente do Curso de Pedagogia do Campus de Aquidauana da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

ALVES, Gilberto Luís. A produção da escola pública contemporânea. 4. Ed. – Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

BOMENY, Helena. Reformas Educacionais. S.d. Disponível em http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/REFORMAS%20EDUCACIONAIS%20.pdf. Acessado em 15.11.2016.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Resolução 02 de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Brasília, 2008.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - SECADI. Educação do Campo. Marcos Normativos. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – Brasília, SECADI, 2012, p. 8. Disponível em http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/bib_educ_campo.pdf. Acessado em 05.11.2016.

BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil. 1934. Rio de Janeiro. Senado, 1934.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília: MEC/CNE, 2001.

CONDORCET, Cinco memórias sobre a instrução pública. Tradução de Maria das Graças de Souza. 1ª ed. Editora UNESP, 2008. 264 p.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática de Liberdade. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1987.

OLIVEIRA, João Pacheco; FREIRE, Carlos Augusto da Rocha. A presença indígena na formação do Brasil. – Brasília: Ministério da Educação, Secretária de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED / Museu Nacional, 2006.

QUESNAY, François. Quadro Econômico: Análise das Variações do Rendimento de uma Nação. Prefácio de Bento Murteira e Tradução e Notas de Teodora Cardoso. Lisboa: 3. Ed. Editora: Fundação Calouste Gulbenkian. 1966.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil (1930-1973). 27 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

Publicado
2018-04-07