Miudezas das populações mapuches pelo Estado argentino. A fronteira de Buenos Aires e o caso da comunidade mapuche Calfu Lafken de Carhué

  • Sofía Micaela Varisco FONCYT/PROARHEP-UNLu/FFyL-UBA

Resumo

O objetivo deste trabalho é in­vestigar os processos de desapropria­ção territorial sofridos pelas comuni­dades mapuches através das diversas campanhas militares que produziram migrações forçadas e deslocamento de famílias para diferentes regiões do país. No caso específico da fronteira com Buenos Aires, o Estado constan­temente avançou e privou a população nativa de seus territórios, o que dificulta a comprovação da ocupação ancestral e, em muitos aspectos, a presença de indígenas na região é invisível. O caso de Carhué e a comunidade Mapuche Calfu Lafken são abordados aqui.

Biografia do Autor

Sofía Micaela Varisco, FONCYT/PROARHEP-UNLu/FFyL-UBA

Sofía Micaela Varisco  (nacida en la Ciudad Autónoma de Buenos Aires, octubre 1990) es Profesor/a de Enseñanza Media y Superior en Ciencias Antropológicas, egresada de la Universidad de Buenos Aires (FFyL). Es becaria doctoral -beca inicial del Fondo para la Investigación Científica y Tecnológica, de la Universidad Nacional de Luján.


Publicado
2019-08-17
Como Citar
Varisco, S. M. (2019). Miudezas das populações mapuches pelo Estado argentino. A fronteira de Buenos Aires e o caso da comunidade mapuche Calfu Lafken de Carhué. Albuquerque: Revista De história, 10(20). Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/AlbRHis/article/view/7219