Os caminhos da institucionalização da economia popular nos contextos neoliberais: contribuições na chave dos processos hegemônicos

  • Guadalupe Hindi Instituto de Ciencias Antropológicas-Facultad de Filosofía y Letras-Universidad de Buenos Aires
  • Matias Jose Larsen Facultad de Filosofía y Letras-Universidad de Buenos Aires

Resumo

O presente artigo propõe analisar os recentes acontecimentos em torno da economia popular na Argentina como um processo de institucionalização que se insere em um determinado processo hegemônico (Roseberry, 2002). Para isso, na primeira parte são desenvolvidos os eventos que respondem por dito processo instituinte, principalmente em relação à sanção e regulamentação da Lei de emergência social e dos debates gerados em torno dela, a partir daí revisar as formas pelas quais Um certo debate aparece renovado em termos da "autonomia" das demandas populares em sua conexão com o Estado. Em contrapartida, buscaremos rever os eventos que se seguem à regulamentação da lei, com a intenção de propor marcos de entendimento de que lugar no centro da análise é menos consenso que os sentidos de disputa que estão envolvidos em ambas as ações do Estado como no caso de assuntos organizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guadalupe Hindi, Instituto de Ciencias Antropológicas-Facultad de Filosofía y Letras-Universidad de Buenos Aires

Doctoranda en Ciencias Antropológicas FFyL-UBA. Becaria doctoral del CONICET. 

Investigadora en temáticas vinculadas a prácticas económicas populares y procesos de organización social, desde la antropología económica. 

 

Matias Jose Larsen, Facultad de Filosofía y Letras-Universidad de Buenos Aires

Doctorando en Cs. Antropológicas FFyL-UBA

Docente e investigador en temáticas de antropología económica

Publicado
2019-08-17
Como Citar
Hindi, G., & Larsen, M. J. (2019). Os caminhos da institucionalização da economia popular nos contextos neoliberais: contribuições na chave dos processos hegemônicos. Albuquerque: Revista De história, 10(20). Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/AlbRHis/article/view/7450