A particularidade como eixo central na estética de Lukács

  • Edson Roberto de Oliveira Silva Unesp - Assis-SP
Palavras-chave: SANTOS, Deribaldo; Lukács

Resumo

Resenha do livro: SANTOS, Deribaldo. A particularidade na estética de Lukács”. São Paulo: Instituto Lukács, 2017.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Roberto de Oliveira Silva, Unesp - Assis-SP

Mestrando em História pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Câmpus de Assis. 

Referências

CARLI, Ranieri. O Particular como Categoria central da Estética. In CARLI, Ranieri. A estética de György Lukács e o Triunfo do Realismo na literatura. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2012.

GREUEL, Marcelo da Veiga. Da “Teoria do Belo” à “Estética dos Sentidos” – Reflexões sobre Platão e Friedrich Schiller. In Anuário de Literatura 2, 1994. p. 147-155.

HEGEL, G. W. F. I. Delimitações da Estética e Refutação de Algumas Objeções contra a Filosofia da Arte. In HEGEL, G. W. F. Curso de Estética I. Tradução de Marco Aurélio Werle. 2. ed. rev. 1. Reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

LUKÁCS, Georg. V – O Particular como categoria central do Estético In. Introdução a Estética Marxista. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. 2. ed. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 1978.

MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel - Introdução. In Critica da filosofia do direito de Hegel. Tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus. 3. ed. São Paulo: Boitempo, 2013.

SANTOS, Deribaldo. A particularidade na Estética de Lukács. São Paulo: Instituto Lukács, 2017.

Publicado
2020-01-11
Como Citar
Silva, E. R. de O. (2020). A particularidade como eixo central na estética de Lukács. Albuquerque: Revista De história, 11(21), 184-190. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/AlbRHis/article/view/9359